Entregador de lanches de Campina Grande/PB pode ter sido morto após uma discussão no trânsito

ayltonFamiliares e amigos do entregador de lanches Ayrton Luiz Coutinho (foto) estão questionando a Polícia Civil de Campina Grande sobre o trabalho de investigação da morte do trabalhador, ocorrida na noite do último dia 22 de fevereiro no bairro das Malvinas.
Isso porque, a primeira informação confirmada pelas testemunhas é que o rapaz teria sido vítima de um acidente de trânsito, no entanto, pessoas ligadas ao motoboy estão apresentando outra versão aos fatos que pode mudar totalmente o rumo do caso.
Eles declararam que antes de sair para fazer a entrega, Ayrton teria discutido com um motorista nas proximidades do bar Castelo do Alemão em Bodocongó III e mesmo seguiu o motoboy.
Ao chegar próximo a Piramidal, o condutor do carro teria literalmente atropelado o trabalhador. “Depois que atropelou Ayrton, ele fugiu e ninguém conseguiu localiza-lo. Queremos que a polícia investigue o caso porque não foi um simples acidente de trânsito. Nosso amigo foi assassinado por um covarde” comentou um dos amigos o entregador.
Os familiares e amigos irão, na próxima semana, tentar um encontro com o Delegado Regional de Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares, para solicitar uma investigação mais profunda do fato.
Até agora, o condutor do veículo envolvido na tragédia não foi localizado.
Ayrton era casado e pai de um filho

Por Márcio Rangel

ayltonFamiliares e amigos do entregador de lanches Ayrton Luiz Coutinho (foto) estão questionando a Polícia Civil de Campina Grande sobre o trabalho de investigação da morte do trabalhador, ocorrida na noite do último dia 22 de fevereiro no bairro das Malvinas.
Isso porque, a primeira informação confirmada pelas testemunhas é que o rapaz teria sido vítima de um acidente de trânsito, no entanto, pessoas ligadas ao motoboy estão apresentando outra versão aos fatos que pode mudar totalmente o rumo do caso.
Eles declararam que antes de sair para fazer a entrega, Ayrton teria discutido com um motorista nas proximidades do bar Castelo do Alemão em Bodocongó III e mesmo seguiu o motoboy.
Ao chegar próximo a Piramidal, o condutor do carro teria literalmente atropelado o trabalhador. “Depois que atropelou Ayrton, ele fugiu e ninguém conseguiu localiza-lo. Queremos que a polícia investigue o caso porque não foi um simples acidente de trânsito. Nosso amigo foi assassinado por um covarde” comentou um dos amigos o entregador.
Os familiares e amigos irão, na próxima semana, tentar um encontro com o Delegado Regional de Polícia Civil de Campina Grande, Luciano Soares, para solicitar uma investigação mais profunda do fato.
Até agora, o condutor do veículo envolvido na tragédia não foi localizado.
Ayrton era casado e pai de um filho

Por Márcio Rangel