A mensagem de garrafa que passou 132 anos no mar

mensagem132Uma família de Perth, na Austrália, encontrou a mais antiga mensagem em uma garrafa conhecida do mundo, quase 132 anos depois de ela ter sido jogada no mar, dizem especialistas locais.
Tonya Illman se deparou com a garrafa enquanto caminhava pelas dunas de uma praia isolada no oeste da Austrália.
Seu marido, Kym Illman, disse à BBC que eles encontraram um papel na garrafa, mas “não tinham ideia” do que se tratava até que o levaram para casa e secaram no forno.
Especialistas confirmaram que é uma autêntica mensagem de um navio alemão.
A nota na garrafa, datada de 12 de junho de 1886, foi descartada do navio alemão Paula, como parte de um experimento sobre o oceano e rotas marítimas do Observatório Naval Alemão.
Antes, o recorde registrado do Guinness, o Livro dos Recordes, para a mensagem mais antiga em uma garrafa era de 108 anos, entre a data de envio e seu encontro.

mensagem1322‘Cigarro enrolado’
A família Illman estava dirigindo para uma praia ao norte da ilha de Wedge no dia 21 de janeiro, quando o carro atolou na areia, e Illman e uma amiga decidiram sair para uma caminhada.
“Tonya viu muito lixo na praia e decidiu ajudar a limpar o local”, disse seu marido à BBC.
Ela se impressionou com a garrafa e achou que serviria como objeto decorativo em sua casa.
A namorada do filho do casal notou que havia algo dentro da garrafa, o que presumiu ser “um cigarro enrolado”.
Mas logo eles perceberam que havia uma pequena corda ao redor do papel. “Tonya tentou desatar a cordinha, mas era bastante frágil, então nós a levamos para casa e a colocamos no forno por cinco minutos para tirar a umidade”, prossegue o marido.
“Então, nós a desenrolamos e vimos a escrita impressa. Nós não conseguimos ver a tinta escrita à mão naquele momento, mas vimos um pedido ao leitor para que entrasse em contato com o consulado alemão quando encontrasse a mensagem”.
Mais tarde, eles também notaram um escrito desbotado na mensagem, com a data de 12 de junho de 1886 e o nome do navio: Paula.
Quando eles viram a data, pensaram que fosse algo “muito exagerado” para ser verdade, disse Illman. Mas eles pesquisaram a garrafa online e a levaram a especialistas do Western Australian Museum.
Ross Anderson, curador-assistente de arqueologia marítima no WA Museum, confirmou que o achado era autêntico depois de consultar colegas da Alemanha e Holanda.
“Incrivelmente, uma pesquisa de arquivo na Alemanha encontrou o Diário Meteorológico original do navio Paula e havia uma anotação para o 12 de junho de 1886 feita pelo capitão, registrando uma garrafa que havia sido jogada ao mar. A data e as coordenadas correspondem exatamente à mensagem da garrafa”, disse Anderson.
mensagem1324A caligrafia no diário e a mensagem na garrafa também correspondiam entre si, acrescentou.
A garrafa foi descartada no sudeste do oceano Índico e provavelmente chegou à costa australiana 12 meses depois, onde ficou enterrada sob a areia.
Milhares de garrafas foram jogadas ao mar durante os 69 anos de experiência alemã, mas até hoje apenas 662 mensagens – e sem garrafas – foram devolvidas. A última garrafa com uma mensagem fora encontrada na Dinamarca, em 1934.
O recipiente encontrado em Wedge Island estava “exposto, sem qualquer tipo de rolha ou lacre, e um quarto dele estava cheio de areia úmida”, acrescentou Anderson.
As dunas de areia na região se movem bastante quando ocorrem tempestades e fortes chuvas, de maneira que a garrafa pode ter sido sujeita a “períodos cíclicos de exposição”, o que poderia ter levado a rolha da garrafa secar e se soltar”, enquanto o papel enrolado estava bem preso junto a uma quantidade de areia e permaneceu preservado “.
“O espaço de 7mm da abertura da garrafa e o vidro grosso ajudaram a amortecer e preservar o papel dos efeitos da exposição total aos elementos, proporcionando um microambiente protetor favorável à preservação do papel a longo prazo”, acrescentou o relatório.
MSN

mensagem132Uma família de Perth, na Austrália, encontrou a mais antiga mensagem em uma garrafa conhecida do mundo, quase 132 anos depois de ela ter sido jogada no mar, dizem especialistas locais.
Tonya Illman se deparou com a garrafa enquanto caminhava pelas dunas de uma praia isolada no oeste da Austrália.
Seu marido, Kym Illman, disse à BBC que eles encontraram um papel na garrafa, mas “não tinham ideia” do que se tratava até que o levaram para casa e secaram no forno.
Especialistas confirmaram que é uma autêntica mensagem de um navio alemão.
A nota na garrafa, datada de 12 de junho de 1886, foi descartada do navio alemão Paula, como parte de um experimento sobre o oceano e rotas marítimas do Observatório Naval Alemão.
Antes, o recorde registrado do Guinness, o Livro dos Recordes, para a mensagem mais antiga em uma garrafa era de 108 anos, entre a data de envio e seu encontro.

mensagem1322‘Cigarro enrolado’
A família Illman estava dirigindo para uma praia ao norte da ilha de Wedge no dia 21 de janeiro, quando o carro atolou na areia, e Illman e uma amiga decidiram sair para uma caminhada.
“Tonya viu muito lixo na praia e decidiu ajudar a limpar o local”, disse seu marido à BBC.
Ela se impressionou com a garrafa e achou que serviria como objeto decorativo em sua casa.
A namorada do filho do casal notou que havia algo dentro da garrafa, o que presumiu ser “um cigarro enrolado”.
Mas logo eles perceberam que havia uma pequena corda ao redor do papel. “Tonya tentou desatar a cordinha, mas era bastante frágil, então nós a levamos para casa e a colocamos no forno por cinco minutos para tirar a umidade”, prossegue o marido.
“Então, nós a desenrolamos e vimos a escrita impressa. Nós não conseguimos ver a tinta escrita à mão naquele momento, mas vimos um pedido ao leitor para que entrasse em contato com o consulado alemão quando encontrasse a mensagem”.
Mais tarde, eles também notaram um escrito desbotado na mensagem, com a data de 12 de junho de 1886 e o nome do navio: Paula.
Quando eles viram a data, pensaram que fosse algo “muito exagerado” para ser verdade, disse Illman. Mas eles pesquisaram a garrafa online e a levaram a especialistas do Western Australian Museum.
Ross Anderson, curador-assistente de arqueologia marítima no WA Museum, confirmou que o achado era autêntico depois de consultar colegas da Alemanha e Holanda.
“Incrivelmente, uma pesquisa de arquivo na Alemanha encontrou o Diário Meteorológico original do navio Paula e havia uma anotação para o 12 de junho de 1886 feita pelo capitão, registrando uma garrafa que havia sido jogada ao mar. A data e as coordenadas correspondem exatamente à mensagem da garrafa”, disse Anderson.
mensagem1324A caligrafia no diário e a mensagem na garrafa também correspondiam entre si, acrescentou.
A garrafa foi descartada no sudeste do oceano Índico e provavelmente chegou à costa australiana 12 meses depois, onde ficou enterrada sob a areia.
Milhares de garrafas foram jogadas ao mar durante os 69 anos de experiência alemã, mas até hoje apenas 662 mensagens – e sem garrafas – foram devolvidas. A última garrafa com uma mensagem fora encontrada na Dinamarca, em 1934.
O recipiente encontrado em Wedge Island estava “exposto, sem qualquer tipo de rolha ou lacre, e um quarto dele estava cheio de areia úmida”, acrescentou Anderson.
As dunas de areia na região se movem bastante quando ocorrem tempestades e fortes chuvas, de maneira que a garrafa pode ter sido sujeita a “períodos cíclicos de exposição”, o que poderia ter levado a rolha da garrafa secar e se soltar”, enquanto o papel enrolado estava bem preso junto a uma quantidade de areia e permaneceu preservado “.
“O espaço de 7mm da abertura da garrafa e o vidro grosso ajudaram a amortecer e preservar o papel dos efeitos da exposição total aos elementos, proporcionando um microambiente protetor favorável à preservação do papel a longo prazo”, acrescentou o relatório.
MSN