Ex-namorado de grávida morta por asfixia se entrega à polícia na Baixada Fluminense

O ex-namorado de Katyara Pereira da Silva, gravida morta asfixiada nesta segunda-feira (12), se entregou na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). De acordo com o delegado Evaristo Pontes, Matheus Almeida da Silva, de 23 anos, confessou o crime e alegou que tentou “apenas silenciar” a vítima após uma discussão.
O episódio aconteceu na manhã desta segunda-feira (12) em Belford Roxo e Katyara estava grávida de cinco meses. Após matar a ex-namorada, Matheus fugiu para a comunidade do Chapadão, na Zona Norte do Rio, até resolver se entregar.
A Polícia Civil informou ainda que Matheus e Katyara tinham terminado o relacionamento há pouco tempo e que ele duvidava da paternidade do bebê. O suspeito e a vítima já tinham uma filha de 2 anos. O delegado afirmou que ele vai responder por feminicídio.
A criança que Katyara estava esperando não sobreviveu. A vítima foi encontrada com um saco plástico na boca e indícios de agressões.

Mais uma grávida morta nesta segunda-feira
Também na manhã desta segunda(12), Dandara Damasceno de Souza, de 21 anos e grávida de seis meses, foi atingida por um tiro no rosto na Vila Vintém, Zona Oeste do Rio.
O bebê de Dandara nasceu após uma cesariana e estava internado em estado grave na UTI do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo.
A Divisão de Homicídios investiga a morte de Dandara. Segundo a PM, que fez o socorro dela e a encaminhou ao hospital, não houve confronto na comunidade nesta segunda.
G1

O ex-namorado de Katyara Pereira da Silva, gravida morta asfixiada nesta segunda-feira (12), se entregou na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). De acordo com o delegado Evaristo Pontes, Matheus Almeida da Silva, de 23 anos, confessou o crime e alegou que tentou “apenas silenciar” a vítima após uma discussão.
O episódio aconteceu na manhã desta segunda-feira (12) em Belford Roxo e Katyara estava grávida de cinco meses. Após matar a ex-namorada, Matheus fugiu para a comunidade do Chapadão, na Zona Norte do Rio, até resolver se entregar.
A Polícia Civil informou ainda que Matheus e Katyara tinham terminado o relacionamento há pouco tempo e que ele duvidava da paternidade do bebê. O suspeito e a vítima já tinham uma filha de 2 anos. O delegado afirmou que ele vai responder por feminicídio.
A criança que Katyara estava esperando não sobreviveu. A vítima foi encontrada com um saco plástico na boca e indícios de agressões.

Mais uma grávida morta nesta segunda-feira
Também na manhã desta segunda(12), Dandara Damasceno de Souza, de 21 anos e grávida de seis meses, foi atingida por um tiro no rosto na Vila Vintém, Zona Oeste do Rio.
O bebê de Dandara nasceu após uma cesariana e estava internado em estado grave na UTI do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo.
A Divisão de Homicídios investiga a morte de Dandara. Segundo a PM, que fez o socorro dela e a encaminhou ao hospital, não houve confronto na comunidade nesta segunda.
G1