Irmãos presos acusados de vender joias roubadas e comercializar peças falsas no comércio de Campina

Os agentes da delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, liderados pelo delegado Cristiano Santana, realizaram na tarde desta quinta-feira (15) uma operação que acabou com a autuação de três comerciantes que trabalham há vários anos no comércio de revenda de ouro no Centro de Campina Grande. O trio é acusado de comercializar joias roubadas e até peças falsas.
A Operação Ouro de Tolo teve início no mês passado, quando a polícia registrou um furto de dezenas peças de joias de uma residência no bairro do Centenário, também em Campina Grande. De acordo com as vítimas, o prejuízo foi superior a R$ 100 mil.
Após juntar informações e indícios, os policiais encontraram parte do material roubado em uma das lojas Milton do Ouro instalada na Rua Cardoso Vieira, no Centro da cidade. O material foi encontrado nas lojas pertencentes a Marcos de Morais Pessoa, Mozart de Morais Pessoa e Walter Cunha Mateus.
De acordo com a informação do delegado Cristiano Santana, alem da confirmação do crime de receptação, o trio também vai ser indiciado pela prática de violação dos direitos autorais e de propriedade industrial, isso porque, ainda nas lojas, os agentes comprovaram que o trio fazia cópias de peças em ouro exclusivas de grandes marcas nacionais como por exemplo, os artigos da Vivara.
Ainda segundo a PC, as investigações ainda não foram concluídas.
Blog de Márcio Rangel

Os agentes da delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, liderados pelo delegado Cristiano Santana, realizaram na tarde desta quinta-feira (15) uma operação que acabou com a autuação de três comerciantes que trabalham há vários anos no comércio de revenda de ouro no Centro de Campina Grande. O trio é acusado de comercializar joias roubadas e até peças falsas.
A Operação Ouro de Tolo teve início no mês passado, quando a polícia registrou um furto de dezenas peças de joias de uma residência no bairro do Centenário, também em Campina Grande. De acordo com as vítimas, o prejuízo foi superior a R$ 100 mil.
Após juntar informações e indícios, os policiais encontraram parte do material roubado em uma das lojas Milton do Ouro instalada na Rua Cardoso Vieira, no Centro da cidade. O material foi encontrado nas lojas pertencentes a Marcos de Morais Pessoa, Mozart de Morais Pessoa e Walter Cunha Mateus.
De acordo com a informação do delegado Cristiano Santana, alem da confirmação do crime de receptação, o trio também vai ser indiciado pela prática de violação dos direitos autorais e de propriedade industrial, isso porque, ainda nas lojas, os agentes comprovaram que o trio fazia cópias de peças em ouro exclusivas de grandes marcas nacionais como por exemplo, os artigos da Vivara.
Ainda segundo a PC, as investigações ainda não foram concluídas.
Blog de Márcio Rangel