Laudo pericial aponta emprego de violência no caso da morte de animais em Igaracy

No último dia 7, o Núcleo de Criminalística de Patos foi requisitado e enviou uma equipe pericial à cidade de Igaracy – PB, onde dezenas de animais teriam sido capturados e mortos de forma violenta. A denúncia era de crime de maus tratos a animais, um crime ambiental, além de transgressão às normas vigentes quanto à eutanásia animal. O caso teve repercussão em todo o país.
Nos exames realizados em um prédio abandonado na periferia da cidade, a equipe constatou abundantes manchas de sangue, cujas características apontavam para a ocorrência, naquele local, de lesões traumáticas produzidas por ação mecânica em animais de pequeno porte. Um exame realizado pelo Núcleo de Laboratórios Forenses do IPC de Campina Grande indicou resultado positivo para sangue nas amostras coletadas no local, descartando a possibilidade de tratar-se de sangue humano.
Além deste local imediato, foi examinado um local relacionado, onde teria havido o descarte dos animais, na área do lixão da cidade. Neste local foi encontrada uma vala, na qual foram enterrados, no mínimo, 14 animais da espécie canina.

No último dia 7, o Núcleo de Criminalística de Patos foi requisitado e enviou uma equipe pericial à cidade de Igaracy – PB, onde dezenas de animais teriam sido capturados e mortos de forma violenta. A denúncia era de crime de maus tratos a animais, um crime ambiental, além de transgressão às normas vigentes quanto à eutanásia animal. O caso teve repercussão em todo o país.
Nos exames realizados em um prédio abandonado na periferia da cidade, a equipe constatou abundantes manchas de sangue, cujas características apontavam para a ocorrência, naquele local, de lesões traumáticas produzidas por ação mecânica em animais de pequeno porte. Um exame realizado pelo Núcleo de Laboratórios Forenses do IPC de Campina Grande indicou resultado positivo para sangue nas amostras coletadas no local, descartando a possibilidade de tratar-se de sangue humano.
Além deste local imediato, foi examinado um local relacionado, onde teria havido o descarte dos animais, na área do lixão da cidade. Neste local foi encontrada uma vala, na qual foram enterrados, no mínimo, 14 animais da espécie canina.