Estadão: Cássio repudia atos violentos contra caravana do ex-presidente Lula no Sul

Vice-presidente do Senado Federal, tucano Cássio Cunha Lima se manifestou contrário aos atos violentos praticados contra a caravana do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) que vem percorrendo estados do Sul do País.
O repúdio do senador paraibano foi repercutido nesta quarta-feira (28) pela Coluna Estadão, publicada na versão online do Jornal O Estado de S. Paulo. “Os atos (contra Lula) não são próprios de uma democracia civilizada e devem ser repudiados. Mas infelizmente há precedentes de incitamento à violência”, observou Cássio.

Na tarde desta terça-feira (27), dois ônibus que participam da caravana de Lula no Paraná foram atingidos por três tiros. Os veículos seguiam de Quedas do Iguaçu, no oeste paranaense, para Laranjeiras do Sul, na região central, quando os tiros foram disparados.
No momento dos disparos, Lula estava dentro da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFSS), em Laranjeiras do Sul. De acordo com os PT, ninguém ficou ferido.

Episódios de violência
A caravana de Lula pelo Sul tem registrado episódios de violência. No domingo (25), ovos foram arremessados contra o palanque em que o petista estava em São Miguel do Oeste (SC). Mais cedo, manifestantes jogaram pedras e ovos contra a comitiva do ex-presidente, na chegada à cidade.
No sábado (24), em Chapecó (SC), vários grupos se organizaram na Praça Coronel Bertaso com faixas e bandeiras. O ex-presidente chegou por volta das 16h30 no aeroporto do município. Porém, ele e a comitiva enfrentaram problemas para acessar o centro da cidade por conta de bloqueios realizados por manifestantes.
A caravana de Lula pela região Sul do Brasil foi iniciada na última segunda-feira (19).
Paraibaja

Vice-presidente do Senado Federal, tucano Cássio Cunha Lima se manifestou contrário aos atos violentos praticados contra a caravana do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) que vem percorrendo estados do Sul do País.
O repúdio do senador paraibano foi repercutido nesta quarta-feira (28) pela Coluna Estadão, publicada na versão online do Jornal O Estado de S. Paulo. “Os atos (contra Lula) não são próprios de uma democracia civilizada e devem ser repudiados. Mas infelizmente há precedentes de incitamento à violência”, observou Cássio.

Na tarde desta terça-feira (27), dois ônibus que participam da caravana de Lula no Paraná foram atingidos por três tiros. Os veículos seguiam de Quedas do Iguaçu, no oeste paranaense, para Laranjeiras do Sul, na região central, quando os tiros foram disparados.
No momento dos disparos, Lula estava dentro da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFSS), em Laranjeiras do Sul. De acordo com os PT, ninguém ficou ferido.

Episódios de violência
A caravana de Lula pelo Sul tem registrado episódios de violência. No domingo (25), ovos foram arremessados contra o palanque em que o petista estava em São Miguel do Oeste (SC). Mais cedo, manifestantes jogaram pedras e ovos contra a comitiva do ex-presidente, na chegada à cidade.
No sábado (24), em Chapecó (SC), vários grupos se organizaram na Praça Coronel Bertaso com faixas e bandeiras. O ex-presidente chegou por volta das 16h30 no aeroporto do município. Porém, ele e a comitiva enfrentaram problemas para acessar o centro da cidade por conta de bloqueios realizados por manifestantes.
A caravana de Lula pela região Sul do Brasil foi iniciada na última segunda-feira (19).
Paraibaja