Cinquenta pessoas morrem após beber licor adulterado

licorChega a 50 o número de indonésios mortos após a ingestão de uma bebida alcóolica adulterada. As autoridades da Indonésia informaram que dentre a última quinta-feira (5) até a manhã desta segunda-feira (9), 17 pessoas morreram apenas no distrito de Cicalengka.
Porta-voz da Polícia de Java, Trunoyudo Wisnu Andiko disse que, além das 16 mortes recentes, outras 11 pessoas morreram em Cicalengka, depois de tomarem oplosan – bebida artesanal que responde por 80% do consumo do país.
Diretor do Hospital Geral de Cicalengka (RSUD, na sigla em inglês), Yani Sumpena disse que todas as vítimas apresentaram sintomas de envenenamento: náusea, vômitos e perda de consciência. “Talvez eles tenham sido envenenados pelo metanol, ainda estamos investigando”, disse Sumpena.
Na Indonésia, o país com maior população muçulmana, a venda de álcool não é proibida, mas é mal vista por um grande setor da sociedade. O governo tem aumentado os impostos sobre a venda de álcool, o que tem levado a um crescimento de vendas clandestinas.
Uma ação conjunta das polícias militar e civil tem apreendido a bebida em seis áreas de Cicalengka. Até ao momento, quatro suspeitos de vender a bebida ilegalmente foram detidos, em Jacarta, onde também foram fechadas quatro lojas.
Notícias ao Minuto

licorChega a 50 o número de indonésios mortos após a ingestão de uma bebida alcóolica adulterada. As autoridades da Indonésia informaram que dentre a última quinta-feira (5) até a manhã desta segunda-feira (9), 17 pessoas morreram apenas no distrito de Cicalengka.
Porta-voz da Polícia de Java, Trunoyudo Wisnu Andiko disse que, além das 16 mortes recentes, outras 11 pessoas morreram em Cicalengka, depois de tomarem oplosan – bebida artesanal que responde por 80% do consumo do país.
Diretor do Hospital Geral de Cicalengka (RSUD, na sigla em inglês), Yani Sumpena disse que todas as vítimas apresentaram sintomas de envenenamento: náusea, vômitos e perda de consciência. “Talvez eles tenham sido envenenados pelo metanol, ainda estamos investigando”, disse Sumpena.
Na Indonésia, o país com maior população muçulmana, a venda de álcool não é proibida, mas é mal vista por um grande setor da sociedade. O governo tem aumentado os impostos sobre a venda de álcool, o que tem levado a um crescimento de vendas clandestinas.
Uma ação conjunta das polícias militar e civil tem apreendido a bebida em seis áreas de Cicalengka. Até ao momento, quatro suspeitos de vender a bebida ilegalmente foram detidos, em Jacarta, onde também foram fechadas quatro lojas.
Notícias ao Minuto