‘Manda esse lixo janela abaixo'; áudio durante voo de Lula para Curitiba entra na frequência do aeroporto de Congonhas

Um áudio divulgado na internet vaza a conversa em que uma pessoa disse, por rádio, “manda esse lixo janela abaixo” ao avião que transportava Lula a Curitiba, no último sábado (7). A FAB (Força Aérea Brasileira) confirmou a autenticidade do áudio. Depois de se apresentar à Polícia Federal, em São Paulo, no início da noite do sábado, Lula foi transferido para Curitiba.
Em nota, a FAB confirma que “os dois áudios recentes envolvendo comunicações aeronáuticas e contendo comentários externos são verdadeiros”, ocorrendo nas torres de Congonhas, em São Paulo, e de Bacacheri, em Curitiba. Segundo o comunicado, as referências a Lula “não foram emitidas por controladores de voo”.
A intromissão pode eventualmente configurar crime ou infração administrativa, prevista no Código Brasileiro da Aeronáutica, que regulamenta o tráfego aéreo do país.
“Manda esse lixo janela abaixo”, diz uma voz não identificada na frequência de rádio, que é repreendida por outras duas pessoas, uma das quais se identifica como da torre de Bacacheri.
Especialistas aeronáuticos ouvidos pelo G1 acreditam ser difícil a Aeronáutica conseguir descobrir de onde partiu a interferência à frequência de rádio usada pela torre de controle, possivelmente a torre de controle de Bacacheri.
G1

Um áudio divulgado na internet vaza a conversa em que uma pessoa disse, por rádio, “manda esse lixo janela abaixo” ao avião que transportava Lula a Curitiba, no último sábado (7). A FAB (Força Aérea Brasileira) confirmou a autenticidade do áudio. Depois de se apresentar à Polícia Federal, em São Paulo, no início da noite do sábado, Lula foi transferido para Curitiba.
Em nota, a FAB confirma que “os dois áudios recentes envolvendo comunicações aeronáuticas e contendo comentários externos são verdadeiros”, ocorrendo nas torres de Congonhas, em São Paulo, e de Bacacheri, em Curitiba. Segundo o comunicado, as referências a Lula “não foram emitidas por controladores de voo”.
A intromissão pode eventualmente configurar crime ou infração administrativa, prevista no Código Brasileiro da Aeronáutica, que regulamenta o tráfego aéreo do país.
“Manda esse lixo janela abaixo”, diz uma voz não identificada na frequência de rádio, que é repreendida por outras duas pessoas, uma das quais se identifica como da torre de Bacacheri.
Especialistas aeronáuticos ouvidos pelo G1 acreditam ser difícil a Aeronáutica conseguir descobrir de onde partiu a interferência à frequência de rádio usada pela torre de controle, possivelmente a torre de controle de Bacacheri.
G1