PDT racha com Ricardo Coutinho e anuncia pré-candidatura de Lígia

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou o rompimento político do partido com o governador Ricardo Coutinho (PSB), nesta quinta-feira (11), e anunciou a pré-candidatura da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) ao Governo do Estado na disputa eleitoral deste ano. Segundo ele, Lígia recebeu carta branca do partido e tem total liberdade para organizar uma aliança partidária que possibilite sua candidatura ao Palácio da Redenção.
“Lígia é nossa pré-candidata a governadora. Nós estamos trabalhando, agora, com as possibilidades de aliança. Tudo que ela precisar para fortalecer o palanque e construir alianças, o PDT está aberto”, disse Carlos Lupi.
De acordo com Lupi, por mais apreço que ele tenha ao governador Ricardo Coutinho, não tem como não reagir a atitude tomada pelo socialista de escantear a vice-governadora, que serviu de aliada por mais de três anos, de forma “grosseira” depois que decidiu não renunciar.
“Ele desconheceu qualquer aliança e ato de lealdade da vice-governadora e do PDT. Foi um desrespeito a uma parceira política e administrativa, e a tudo que ela simboliza foi simplesmente desprezada por ele”, comentou o presidente nacional do PDT, responsabilizando Ricardo Coutinho pelo rompimento político com o PDT.
Segundo ele, o partido vai respeitar e apoiar qualquer que seja a decisão tomada por Lígia Feliciano, que já foi autorizada a deliberar sobre as alianças na Paraíba e buscar apoios partidários para viabilizar seu nome para disputar o Governo do Estado.
A vice-governadora Lígia Feliciano e o deputado federal Damião Feliciano, estão em Brasília, e por enquanto preferem não se pronunciar assunto. Eles prometem quebrar o silêncio até segunda-feira, com o pronunciamento de tudo que vem ocorrendo até agora e qual deverá ser o posicionamento político do casal para disputa eleitoral deste ano.
*Adriana Rodrigues, do Jornal Correio da Paraíba

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, anunciou o rompimento político do partido com o governador Ricardo Coutinho (PSB), nesta quinta-feira (11), e anunciou a pré-candidatura da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) ao Governo do Estado na disputa eleitoral deste ano. Segundo ele, Lígia recebeu carta branca do partido e tem total liberdade para organizar uma aliança partidária que possibilite sua candidatura ao Palácio da Redenção.
“Lígia é nossa pré-candidata a governadora. Nós estamos trabalhando, agora, com as possibilidades de aliança. Tudo que ela precisar para fortalecer o palanque e construir alianças, o PDT está aberto”, disse Carlos Lupi.
De acordo com Lupi, por mais apreço que ele tenha ao governador Ricardo Coutinho, não tem como não reagir a atitude tomada pelo socialista de escantear a vice-governadora, que serviu de aliada por mais de três anos, de forma “grosseira” depois que decidiu não renunciar.
“Ele desconheceu qualquer aliança e ato de lealdade da vice-governadora e do PDT. Foi um desrespeito a uma parceira política e administrativa, e a tudo que ela simboliza foi simplesmente desprezada por ele”, comentou o presidente nacional do PDT, responsabilizando Ricardo Coutinho pelo rompimento político com o PDT.
Segundo ele, o partido vai respeitar e apoiar qualquer que seja a decisão tomada por Lígia Feliciano, que já foi autorizada a deliberar sobre as alianças na Paraíba e buscar apoios partidários para viabilizar seu nome para disputar o Governo do Estado.
A vice-governadora Lígia Feliciano e o deputado federal Damião Feliciano, estão em Brasília, e por enquanto preferem não se pronunciar assunto. Eles prometem quebrar o silêncio até segunda-feira, com o pronunciamento de tudo que vem ocorrendo até agora e qual deverá ser o posicionamento político do casal para disputa eleitoral deste ano.
*Adriana Rodrigues, do Jornal Correio da Paraíba