Flamengo empata e Corinthians vence pela Libertadores

O Flamengo abriu o placar com poucos minutos, foi dominante no Maracanã, mas ficou apenas no empate por 1 a 1 com o Independiente Santa Fe, nesta quarta-feira, pela abertura da terceira rodada do grupo 4 da Copa Libertadores. Henrique Dourado deixou os mandantes em vantagem, e Wilson Morelo definiu a igualdade.
Este foi o segundo de dois jogos que o time carioca teve de atuar com os portões vazios na competição continental, devido à punição recebida da Conmebol por conta da invasão e confusão no Maracanã na final da Sul-Americana, diante do Independiente no fim do ano passado.
Com o resultado, a equipe rubro-negra foi a cinco pontos, dois a mais do que o próprio Santa Fe. River Plate (dois) e Emelec (um) completam a chave e se enfrentarão nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília).
Os dois clubes voltarão a se enfrentar na próxima rodada da chave, no estádio El Campín, na quarta-feira, às 21h45. Antes disso, a equipe receberá o América-MG no Maracanã, no sábado, às 19h.
Mantendo a mesma formação ofensiva que foi a campo no empate com o Vitória, os mandantes começaram com tudo e levaram perigo logo aos 3min, com finalização para fora de Diego. O placar seria aberto quatro minutos mais tarde, quando Diego cobrou escanteio na pequena área, e Henrique Dourado cabeceou para o fundo da rede, após saída ruim do goleiro Zapata.
Os donos da casa quase ampliaram aos 12min, com Juan parando em ótima defesa em finalização de Juan, após desvio de Lucas Paquetá
Apesar deste cenário, os cariocas acabariam levando o empate aos 30min. Após passe errado de Diego, Plata foi acionado, disparou, invadiu a área e tocou para Morelo completar para a rede. Foi o oitavo gol do atacante no torneio, contando a fase prévia.
Na volta para a etapa final, os mandantes seguiram criando, como aos 20min, quando Vinicius Junior recebeu de Lincoln e perdeu grande chance.
Aos 35min, Lincoln desviou, e a defesa salvou. Sete minutos depois, Diego concluiu rasteiro, e o goleiro defendeu com o pé.
O domínio do Flamengo seguiu por toda segunda etapa, mas o placar não seria mais movimentado.

CORITHIANS
O Corinthians voltará da Argentina com três pontos na bagagem. Nesta quarta-feira, a equipe brasileira contou com um gol de Jadson e venceu o Independiente-ARG por 1 a 0, em pleno estádio Libertadores de América, para retomar e ainda abrir vantagem na liderança do grupo 7 da Copa Libertadores.
O camisa 10 alvinegro voltou justamente para o compromisso desta quarta, depois de ser preservado contra o Fluminense no Campeonato Brasileiro. Após período afastado, ele havia retornado na final do Paulista, contra o Palmeiras, mas ainda não tinha o ritmo ideal.
O gol saiu aos 35 minutos, com o baixinho Jadson aproveitando cruzamento de Mateus Vital e cabeceando para a rede. A bola ainda tocou na trave e no goleiro Campaña antes de entrar.
Foi apenas a segunda vitória do Corinthians jogando na Argentina pela Copa Libertadores em um total de oito visitas – fora isso, acumula um empate e cinco derrotas. No geral, o retrospecto alvinegro agora é de cinco triunfos, três igualdades e 14 reveses em terras “hermanas”.
Com o resultado, o time de Fábio Carille – que já havia adiantado que o empate fora de casa seria positivo – chegou a sete pontos, três a mais que Millonarios-COL e a quatro do Independiente na chave. O Deportivo Lara-VEN é o lanterna, mais abaixo, com três pontos até o momento.
Corinthians e Independiente voltarão a se enfrentar em duas semanas, desta vez na Arena, no dia 2 de maio. Antes, o time brasileiro tem compromisso pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, às 11h, contra o Paraná. Já na próxima quarta-feira, estreará na Copa do Brasil – o rival sairá de sorteio.
Além do rival argentino como mandante, o Corinthians enfrentará na segunda metade da fase de grupos da Libertadores: o Deportivo Lara, na Venezuela, e o Millonarios, também na Arena.

Jogo lá e cá no primeiro tempo
Foram bons os 45 minutos iniciais no estádio Libertadores de América. O Independiente começou melhor, ficando mais com a bola, mas o Corinthians ameaçou bastante em contra-ataques.
O primeiro lance de perigo veio logo aos oito minutos, em lance que Martin Benítez teve chance de finalizar de frente para o gol, mas a bola acabou parando na defesa. Em seguida, em cruzamento que veio da esquerda, Gonzalo Verón apareceu com espaço no segundo pau, mas não alcançou.
Já o Corinthians fez o goleiro Campaña trabalhar no minuto seguinte, aos 12, quando Maycon recebeu de Clayson, abriu espaço e bateu cruzado. Só que aos 19, o Independiente chegou ainda melhor, e Silvio Romero não marcou por muito pouco, tirando tinta da trave de Cássio – que precisou fazer uma boa defesa com os pés em bola desviada por Fagner, aos 28.
As melhores oportunidades dos visitantes vieram em contragolpes. Dois deles com Clayson, primeiro aos 26, quando seu chute acabou desviado e foi para fora; e depois aos 37, quando foi desarmado antes de bater. Romero também teve sua oportunidade, aos 34, mas após disparar sozinho pela direita, não pegou bem na bola, e Campaña acabou defendendo com certa facilidade.

Ritmo diminui, Corinthians vence
No segundo tempo, a partida não teve o mesmo ritmo do primeiro. As chances de gol foram mais raras dos dois lados, embora o Independiente tenha finalizado mais do que o Corinthians.
Tanto que, o que poderia ter sido o primeiro gol alvinegro, não terminou sequer em chute logo aos seis minutos. Clayson abriu espaço na defesa do Independiente em grande jogada individual, mas não aproveitou para bater. O atacante conduziu demais e acabou parado por Campaña.
No Corinthians, Carille apostou na entrada de Mateus Vital, no lugar de Clayson, e um cruzamento do jovem acabou sendo decisivo para o gol do triunfo. Jadson, de cabeça, aproveitou.
Em desvantagem, o Independiente se lançou ao ataque e até conseguiu balançar a rede de Cássio, com Silvio Romero. A arbitragem, contudo, errou ao assinalar impedimento, já que o atacante era o único jogador argentino em posição legal na área no momento do chute de fora da área de Meza.
ESPN

O Flamengo abriu o placar com poucos minutos, foi dominante no Maracanã, mas ficou apenas no empate por 1 a 1 com o Independiente Santa Fe, nesta quarta-feira, pela abertura da terceira rodada do grupo 4 da Copa Libertadores. Henrique Dourado deixou os mandantes em vantagem, e Wilson Morelo definiu a igualdade.
Este foi o segundo de dois jogos que o time carioca teve de atuar com os portões vazios na competição continental, devido à punição recebida da Conmebol por conta da invasão e confusão no Maracanã na final da Sul-Americana, diante do Independiente no fim do ano passado.
Com o resultado, a equipe rubro-negra foi a cinco pontos, dois a mais do que o próprio Santa Fe. River Plate (dois) e Emelec (um) completam a chave e se enfrentarão nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília).
Os dois clubes voltarão a se enfrentar na próxima rodada da chave, no estádio El Campín, na quarta-feira, às 21h45. Antes disso, a equipe receberá o América-MG no Maracanã, no sábado, às 19h.
Mantendo a mesma formação ofensiva que foi a campo no empate com o Vitória, os mandantes começaram com tudo e levaram perigo logo aos 3min, com finalização para fora de Diego. O placar seria aberto quatro minutos mais tarde, quando Diego cobrou escanteio na pequena área, e Henrique Dourado cabeceou para o fundo da rede, após saída ruim do goleiro Zapata.
Os donos da casa quase ampliaram aos 12min, com Juan parando em ótima defesa em finalização de Juan, após desvio de Lucas Paquetá
Apesar deste cenário, os cariocas acabariam levando o empate aos 30min. Após passe errado de Diego, Plata foi acionado, disparou, invadiu a área e tocou para Morelo completar para a rede. Foi o oitavo gol do atacante no torneio, contando a fase prévia.
Na volta para a etapa final, os mandantes seguiram criando, como aos 20min, quando Vinicius Junior recebeu de Lincoln e perdeu grande chance.
Aos 35min, Lincoln desviou, e a defesa salvou. Sete minutos depois, Diego concluiu rasteiro, e o goleiro defendeu com o pé.
O domínio do Flamengo seguiu por toda segunda etapa, mas o placar não seria mais movimentado.

CORITHIANS
O Corinthians voltará da Argentina com três pontos na bagagem. Nesta quarta-feira, a equipe brasileira contou com um gol de Jadson e venceu o Independiente-ARG por 1 a 0, em pleno estádio Libertadores de América, para retomar e ainda abrir vantagem na liderança do grupo 7 da Copa Libertadores.
O camisa 10 alvinegro voltou justamente para o compromisso desta quarta, depois de ser preservado contra o Fluminense no Campeonato Brasileiro. Após período afastado, ele havia retornado na final do Paulista, contra o Palmeiras, mas ainda não tinha o ritmo ideal.
O gol saiu aos 35 minutos, com o baixinho Jadson aproveitando cruzamento de Mateus Vital e cabeceando para a rede. A bola ainda tocou na trave e no goleiro Campaña antes de entrar.
Foi apenas a segunda vitória do Corinthians jogando na Argentina pela Copa Libertadores em um total de oito visitas – fora isso, acumula um empate e cinco derrotas. No geral, o retrospecto alvinegro agora é de cinco triunfos, três igualdades e 14 reveses em terras “hermanas”.
Com o resultado, o time de Fábio Carille – que já havia adiantado que o empate fora de casa seria positivo – chegou a sete pontos, três a mais que Millonarios-COL e a quatro do Independiente na chave. O Deportivo Lara-VEN é o lanterna, mais abaixo, com três pontos até o momento.
Corinthians e Independiente voltarão a se enfrentar em duas semanas, desta vez na Arena, no dia 2 de maio. Antes, o time brasileiro tem compromisso pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, às 11h, contra o Paraná. Já na próxima quarta-feira, estreará na Copa do Brasil – o rival sairá de sorteio.
Além do rival argentino como mandante, o Corinthians enfrentará na segunda metade da fase de grupos da Libertadores: o Deportivo Lara, na Venezuela, e o Millonarios, também na Arena.

Jogo lá e cá no primeiro tempo
Foram bons os 45 minutos iniciais no estádio Libertadores de América. O Independiente começou melhor, ficando mais com a bola, mas o Corinthians ameaçou bastante em contra-ataques.
O primeiro lance de perigo veio logo aos oito minutos, em lance que Martin Benítez teve chance de finalizar de frente para o gol, mas a bola acabou parando na defesa. Em seguida, em cruzamento que veio da esquerda, Gonzalo Verón apareceu com espaço no segundo pau, mas não alcançou.
Já o Corinthians fez o goleiro Campaña trabalhar no minuto seguinte, aos 12, quando Maycon recebeu de Clayson, abriu espaço e bateu cruzado. Só que aos 19, o Independiente chegou ainda melhor, e Silvio Romero não marcou por muito pouco, tirando tinta da trave de Cássio – que precisou fazer uma boa defesa com os pés em bola desviada por Fagner, aos 28.
As melhores oportunidades dos visitantes vieram em contragolpes. Dois deles com Clayson, primeiro aos 26, quando seu chute acabou desviado e foi para fora; e depois aos 37, quando foi desarmado antes de bater. Romero também teve sua oportunidade, aos 34, mas após disparar sozinho pela direita, não pegou bem na bola, e Campaña acabou defendendo com certa facilidade.

Ritmo diminui, Corinthians vence
No segundo tempo, a partida não teve o mesmo ritmo do primeiro. As chances de gol foram mais raras dos dois lados, embora o Independiente tenha finalizado mais do que o Corinthians.
Tanto que, o que poderia ter sido o primeiro gol alvinegro, não terminou sequer em chute logo aos seis minutos. Clayson abriu espaço na defesa do Independiente em grande jogada individual, mas não aproveitou para bater. O atacante conduziu demais e acabou parado por Campaña.
No Corinthians, Carille apostou na entrada de Mateus Vital, no lugar de Clayson, e um cruzamento do jovem acabou sendo decisivo para o gol do triunfo. Jadson, de cabeça, aproveitou.
Em desvantagem, o Independiente se lançou ao ataque e até conseguiu balançar a rede de Cássio, com Silvio Romero. A arbitragem, contudo, errou ao assinalar impedimento, já que o atacante era o único jogador argentino em posição legal na área no momento do chute de fora da área de Meza.
ESPN