Mãe e filha são mortas a facadas em apartamento na Zona Norte de Porto Alegre

Mãe e filha foram encontradas mortas a facadas em um apartamento na Zona Norte de Porto Alegre, na manhã desta quarta-feira (25). O principal suspeito do duplo feminicídio é o ex-marido da filha.
As duas filhas do casal estavam no apartamento no momento do crime, e foram deixadas pelo pai em um vizinho, sem ferimentos.
O crime aconteceu em um condomínio de prédios localizado na Rua Engenheiro Alexandre Martins Rosa, no bairro Humaitá. As vítimas foram identificadas como Mariane Isbarrola, de 30 anos, mãe das crianças, e Terezinha de Fátima Pereira da Silva, de 56 anos, que era avó das meninas.
Vizinhos acionaram a Brigada Militar após ouvirem gritos. A delegada Clarissa Demartini, da Delegacia da Mulher, responsável pelo caso, diz que o homem já havia relatado como iria matá-la.
“Apesar de ela nunca ter feito registro contra ele, colhemos informações de que ele havia se referido ao crime em uma tentativa de separação, e que tinha ameaçado matá-la, dizendo como faria”, contou a delegada.
Após deixar as filhas com um vizinho, o suspeito do crime, de 35 anos de idade, deixou o local e é procurado pela polícia. A faca usada no crime foi deixada no apartamento.
G1

Mãe e filha foram encontradas mortas a facadas em um apartamento na Zona Norte de Porto Alegre, na manhã desta quarta-feira (25). O principal suspeito do duplo feminicídio é o ex-marido da filha.
As duas filhas do casal estavam no apartamento no momento do crime, e foram deixadas pelo pai em um vizinho, sem ferimentos.
O crime aconteceu em um condomínio de prédios localizado na Rua Engenheiro Alexandre Martins Rosa, no bairro Humaitá. As vítimas foram identificadas como Mariane Isbarrola, de 30 anos, mãe das crianças, e Terezinha de Fátima Pereira da Silva, de 56 anos, que era avó das meninas.
Vizinhos acionaram a Brigada Militar após ouvirem gritos. A delegada Clarissa Demartini, da Delegacia da Mulher, responsável pelo caso, diz que o homem já havia relatado como iria matá-la.
“Apesar de ela nunca ter feito registro contra ele, colhemos informações de que ele havia se referido ao crime em uma tentativa de separação, e que tinha ameaçado matá-la, dizendo como faria”, contou a delegada.
Após deixar as filhas com um vizinho, o suspeito do crime, de 35 anos de idade, deixou o local e é procurado pela polícia. A faca usada no crime foi deixada no apartamento.
G1