PF quer ouvir filha de Temer sobre reforma de casa

A Polícia Federal avisou aos advogados de Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer, que quer ouvi-la na próxima semana, em São Paulo.
Segundo o blog apurou, o depoimento está previsto para a próxima quarta-feira (2), no Aeroporto de Congonhas.
A ideia é que Maristela esclareça uma reforma realizada na casa dela que teria sido paga pelo ex-coronel da Polícia Militar João Batista Lima Filho. A reforma é investigada pela PF.
O coronel Lima é amigo de Temer e foi preso na Operação Skala. Ele também foi citado na delação da JBS – teria recebido R$ 1 milhão para Temer.
Procurado pelo blog, o advogado de Maristela, Fernando Castelo Branco, disse que a filha de Temer ainda não recebeu intimação, acrescentando que, se receber, prestará “todos os esclarecimentos”.
Questionado sobre a data do depoimento, Branco disse que não tinha como confirmar. Mas informou que conversou com o escrivão da polícia sobre “possibilidades” de data.
Desde a semana passada, assessores do presidente avaliavam reservadamente que as investigações da PF mirariam a reforma da casa da filha de Temer.
O tema foi discutido entre Temer e seus advogados, na semana passada, em São Paulo.
G1

A Polícia Federal avisou aos advogados de Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer, que quer ouvi-la na próxima semana, em São Paulo.
Segundo o blog apurou, o depoimento está previsto para a próxima quarta-feira (2), no Aeroporto de Congonhas.
A ideia é que Maristela esclareça uma reforma realizada na casa dela que teria sido paga pelo ex-coronel da Polícia Militar João Batista Lima Filho. A reforma é investigada pela PF.
O coronel Lima é amigo de Temer e foi preso na Operação Skala. Ele também foi citado na delação da JBS – teria recebido R$ 1 milhão para Temer.
Procurado pelo blog, o advogado de Maristela, Fernando Castelo Branco, disse que a filha de Temer ainda não recebeu intimação, acrescentando que, se receber, prestará “todos os esclarecimentos”.
Questionado sobre a data do depoimento, Branco disse que não tinha como confirmar. Mas informou que conversou com o escrivão da polícia sobre “possibilidades” de data.
Desde a semana passada, assessores do presidente avaliavam reservadamente que as investigações da PF mirariam a reforma da casa da filha de Temer.
O tema foi discutido entre Temer e seus advogados, na semana passada, em São Paulo.
G1