SENAI vai reestruturar educação profissional da Costa do Marfim

marfimO Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) será contratado pelo Banco Mundial para aperfeiçoar a educação profissional em Abidjan, capital da Costa do Marfim. O trabalho está previsto para começar no segundo semestre deste ano.
Na primeira etapa será feito um diagnóstico da infraestrutura de três centros de formação profissional e, na sequência, a reforma dos prédios, instalação de dez unidades móveis, consultorias, venda dos serviços de educação profissional para empresas, modelo de financiamento da educação profissional, além da formação de gestores.
O projeto terá um valor aproximado de 20 milhões de dólares e será financiado pelo Banco Mundial. A iniciativa é para incentivar a inserção da população jovem do país na economia formal, por meio da formação profissional.
Com as reformas dos Centros, devem ser formados 2 mil jovens ao ano, número quatro vezes maior do que o atual. Os espaços oferecerão cursos nas áreas de Mecânica Automotiva, Automação Agrícola e Construção Civil.
As unidades móveis que serão adquiridas, e terão o padrão adotado pelo SENAI no Brasil, serão usadas para cursos em 13 áreas como Instalações Elétricas e Sanitárias, Costura e Tecnologia da Informação. Os ajustes dessa parceria devem ser feitos em maio, quando o SENAI receberá, no Brasil, uma delegação da Costa do Marfim.
Para a analista do SENAI Danielle Lopes o trabalho é uma oportunidade de expansão da atuação da instituição que presta uma grande contribuição para o desenvolvimento sócio-econômico do país africano. “Além de contribuirmos para a formação de jovens em Abidjan, o SENAI aprimora os seus serviços prestados, por meio de novos conhecimentos e tecnologias para atender a essa demanda”, ressalta. ATUAÇÃO INTERNACIONAL – Em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), o SENAI apoia nove Centros de Formação Profissional (CFP): em Angola, Cabo Verde, Guatemala, Jamaica, Paraguai, Peru, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Em 2017, o SENAI iniciou o projeto de construção de mais três Centros de Formação Profissional no Haiti, sendo esse o maior projeto de cooperação técnica da carteira de projetos internacionais, no valor de R$ 54 milhões.
A excelência da educação profissional do SENAI no mundo foi mais uma vez comprovada na WorldSkills, maior competição de educação profissional do mundo, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, em 2017. A participação da delegação brasileira, comandada pelo SENAI, ficou em 2° lugar no somatório de pontos, em meio a competidores de outros 56 países.

marfimO Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) será contratado pelo Banco Mundial para aperfeiçoar a educação profissional em Abidjan, capital da Costa do Marfim. O trabalho está previsto para começar no segundo semestre deste ano.
Na primeira etapa será feito um diagnóstico da infraestrutura de três centros de formação profissional e, na sequência, a reforma dos prédios, instalação de dez unidades móveis, consultorias, venda dos serviços de educação profissional para empresas, modelo de financiamento da educação profissional, além da formação de gestores.
O projeto terá um valor aproximado de 20 milhões de dólares e será financiado pelo Banco Mundial. A iniciativa é para incentivar a inserção da população jovem do país na economia formal, por meio da formação profissional.
Com as reformas dos Centros, devem ser formados 2 mil jovens ao ano, número quatro vezes maior do que o atual. Os espaços oferecerão cursos nas áreas de Mecânica Automotiva, Automação Agrícola e Construção Civil.
As unidades móveis que serão adquiridas, e terão o padrão adotado pelo SENAI no Brasil, serão usadas para cursos em 13 áreas como Instalações Elétricas e Sanitárias, Costura e Tecnologia da Informação. Os ajustes dessa parceria devem ser feitos em maio, quando o SENAI receberá, no Brasil, uma delegação da Costa do Marfim.
Para a analista do SENAI Danielle Lopes o trabalho é uma oportunidade de expansão da atuação da instituição que presta uma grande contribuição para o desenvolvimento sócio-econômico do país africano. “Além de contribuirmos para a formação de jovens em Abidjan, o SENAI aprimora os seus serviços prestados, por meio de novos conhecimentos e tecnologias para atender a essa demanda”, ressalta. ATUAÇÃO INTERNACIONAL – Em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), o SENAI apoia nove Centros de Formação Profissional (CFP): em Angola, Cabo Verde, Guatemala, Jamaica, Paraguai, Peru, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. Em 2017, o SENAI iniciou o projeto de construção de mais três Centros de Formação Profissional no Haiti, sendo esse o maior projeto de cooperação técnica da carteira de projetos internacionais, no valor de R$ 54 milhões.
A excelência da educação profissional do SENAI no mundo foi mais uma vez comprovada na WorldSkills, maior competição de educação profissional do mundo, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, em 2017. A participação da delegação brasileira, comandada pelo SENAI, ficou em 2° lugar no somatório de pontos, em meio a competidores de outros 56 países.