Moradores de Atibaia dizem que nunca viram Lula no sítio

atibaiaO sítio Santa Bárbara, em Atibaia, atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se tornou um verdadeiro ponto turístico na região localizada a cerca de 65km do centro de São Paulo.
A propriedade foi alvo da Operação Lava Jato em março de 2016 e, desde então, chamou a atenção de moradores e curiosos. “Foi uma correria doida no dia em que os ‘polícia bravo’ vieram aqui. Era helicóptero para tudo quanto é lado. Foi assim que descobrimos quem poderia ser o dono do lugar. Nunca imaginamos”, disse um morador da região. Em conversa com o Correio Braziliense, outra moradora conta: “Todo mundo que não é daqui, mas vem passar alguns dias, pergunta onde é o ‘sítio do Lula’. Sempre tem alguém interessado”.
“Passo aqui quase todos os dias e nunca vejo movimentação (no interior da propriedade). As portas estão sempre fechadas, o caseiro quase não se envolve mais com a vizinhança. O assunto sobre quem é, de fato, o dono do sítio virou um tabu”, revela uma moradora.
A reportagem tentou entrar na propriedade, tocando a campainha por mais de cinco vezes, mas não houve retorno. Questionados sobre a presença de Lula na região, antes de ser deflagrada a operação, moradores relatam que nunca o viram. “Se passou por aqui, foi em um carro com vidro escuro. Nunca andou a pé também, senão alguém o teria visto”, afirmou outro homem.
Lula é acusado de ter recebido das empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin propinas no valor de R$ 1 milhão, por meio de reformas no sítio localizado no bairro Portão.
MSN

atibaiaO sítio Santa Bárbara, em Atibaia, atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, se tornou um verdadeiro ponto turístico na região localizada a cerca de 65km do centro de São Paulo.
A propriedade foi alvo da Operação Lava Jato em março de 2016 e, desde então, chamou a atenção de moradores e curiosos. “Foi uma correria doida no dia em que os ‘polícia bravo’ vieram aqui. Era helicóptero para tudo quanto é lado. Foi assim que descobrimos quem poderia ser o dono do lugar. Nunca imaginamos”, disse um morador da região. Em conversa com o Correio Braziliense, outra moradora conta: “Todo mundo que não é daqui, mas vem passar alguns dias, pergunta onde é o ‘sítio do Lula’. Sempre tem alguém interessado”.
“Passo aqui quase todos os dias e nunca vejo movimentação (no interior da propriedade). As portas estão sempre fechadas, o caseiro quase não se envolve mais com a vizinhança. O assunto sobre quem é, de fato, o dono do sítio virou um tabu”, revela uma moradora.
A reportagem tentou entrar na propriedade, tocando a campainha por mais de cinco vezes, mas não houve retorno. Questionados sobre a presença de Lula na região, antes de ser deflagrada a operação, moradores relatam que nunca o viram. “Se passou por aqui, foi em um carro com vidro escuro. Nunca andou a pé também, senão alguém o teria visto”, afirmou outro homem.
Lula é acusado de ter recebido das empreiteiras OAS, Odebrecht e Schahin propinas no valor de R$ 1 milhão, por meio de reformas no sítio localizado no bairro Portão.
MSN