Disparos contra caravana de Lula foram intencionais, diz Polícia Civil

O ataque à caravana que acompanhava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março, no interior do Paraná, foi intencional, afirmou na quarta-feira, 2, a Polícia Civil em nota assinada pelo delegado responsável pelas investigações, Helder Andrade Lauria.
“De acordo com investigações realizadas até o momento pode-se afirmar que o disparo que atingiu o ônibus em questão foi intencional. Ou seja, a pessoa que disparou teve a intenção de atingi-lo.”
Segundo o laudo pericial divulgado em abril, um dos três ônibus da comitiva do petista, condenado e preso pela Operação Lava Jato, foi alvo de dois disparos na lataria no dia 27 de março na estrada entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no interior do Paraná. Ninguém ficou ferido.
Nas investigações preliminares, peritos declararam que foram feitos dois disparos de armas calibre 320 de uma área alta, provavelmente um barranco, porque foram feitos a 4,30 metros de altura, acima do ônibus.
Segundo Lauria, a Delegacia de Laranjeiras do Sul continua investigando o caso. De acordo com ele, ainda não se sabe a identidade do autor dos disparos e nem o que teria motivado o atentado. O delegado disse ainda que não poderia divulgar mais “detalhes” para não atrapalhar o “andamento da investigação”.
MSN

O ataque à caravana que acompanhava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março, no interior do Paraná, foi intencional, afirmou na quarta-feira, 2, a Polícia Civil em nota assinada pelo delegado responsável pelas investigações, Helder Andrade Lauria.
“De acordo com investigações realizadas até o momento pode-se afirmar que o disparo que atingiu o ônibus em questão foi intencional. Ou seja, a pessoa que disparou teve a intenção de atingi-lo.”
Segundo o laudo pericial divulgado em abril, um dos três ônibus da comitiva do petista, condenado e preso pela Operação Lava Jato, foi alvo de dois disparos na lataria no dia 27 de março na estrada entre Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, no interior do Paraná. Ninguém ficou ferido.
Nas investigações preliminares, peritos declararam que foram feitos dois disparos de armas calibre 320 de uma área alta, provavelmente um barranco, porque foram feitos a 4,30 metros de altura, acima do ônibus.
Segundo Lauria, a Delegacia de Laranjeiras do Sul continua investigando o caso. De acordo com ele, ainda não se sabe a identidade do autor dos disparos e nem o que teria motivado o atentado. O delegado disse ainda que não poderia divulgar mais “detalhes” para não atrapalhar o “andamento da investigação”.
MSN