PRF encontra mais de R$ 1 milhão em carro de luxo durante blitz em Sete Lagoas

achouA Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrou quase R$ 1,2 milhão dentro de um carro de luxo durante uma blitz na BR-040, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, na noite desta quinta-feira (3). O dinheiro estava com dois homens e nenhum deles assumiu ser o dono. A polícia não divulgou os nomes dos envolvidos.
O dinheiro estava separado em sacos plásticos e envelopes em maços com notas de R$ 50 e R$ 100, e a quantia estava em uma mala.
Segundo a PF, o motorista do carro é um delegado aposentado da Polícia Civil do Distrito Federal, de 57 anos. A suspeita é que ele estava escoltando o transporte da mala.
O passageiro é um empresário de Goiás, de 50 anos, que tem passagem pela polícia por envolvimento com o jogo do bicho.
Eles somente informaram à polícia que viajavam de Brasília para Belo Horizonte e se hospedariam em um hotel na capital mineira.
Como eles não quiseram explicar a origem do dinheiro, foram levados para sede da Superintendência da Polícia Federal, em Belo Horizonte.
De acordo com o policial rodoviário federal Marcos Marques, vai ser aberto um inquérito e eles terão que explicar a origem da quantia.
A mala foi levada para uma agência da Caixa Econômica Federal onde o dinheiro ficará guardado até a conclusão das investigações.
G1

achouA Polícia Rodoviária Federal (PRF) encontrou quase R$ 1,2 milhão dentro de um carro de luxo durante uma blitz na BR-040, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais, na noite desta quinta-feira (3). O dinheiro estava com dois homens e nenhum deles assumiu ser o dono. A polícia não divulgou os nomes dos envolvidos.
O dinheiro estava separado em sacos plásticos e envelopes em maços com notas de R$ 50 e R$ 100, e a quantia estava em uma mala.
Segundo a PF, o motorista do carro é um delegado aposentado da Polícia Civil do Distrito Federal, de 57 anos. A suspeita é que ele estava escoltando o transporte da mala.
O passageiro é um empresário de Goiás, de 50 anos, que tem passagem pela polícia por envolvimento com o jogo do bicho.
Eles somente informaram à polícia que viajavam de Brasília para Belo Horizonte e se hospedariam em um hotel na capital mineira.
Como eles não quiseram explicar a origem do dinheiro, foram levados para sede da Superintendência da Polícia Federal, em Belo Horizonte.
De acordo com o policial rodoviário federal Marcos Marques, vai ser aberto um inquérito e eles terão que explicar a origem da quantia.
A mala foi levada para uma agência da Caixa Econômica Federal onde o dinheiro ficará guardado até a conclusão das investigações.
G1