Moeda? Rússia lança nota de 100 rublos comemorativa da Copa do Mundo 2018

rublosVale pouco, dá para comprar uma garrafinha d’água e olhe lá… Nesta terça-feira, o Banco Central da Rússia lançou nota de 100 rublos (cerca de R$ 6,00) comemorativa da Copa do Mundo de 2018. Lembrando que o mais comum são os países lançarem moedas.

Retratado no cartaz oficial do torneio, o goleiro Lev Yashin, titular da seleção nacional em quatro edições do torneio, em 1958, 62, 66 e 70, foi o escolhido para ser homenageado como a primeira figura pública a estampar um dinheiro em papel no país. Ele aparece fazendo uma defesa. No mesmo lado, uma criança de costas segura uma bola observando o ídolo, como se desse continuidade ao sonho de diversas gerações. Do outro, é possível ver a silhueta de torcida, o mapa da Rússia num “globo futebolístico” e os nomes das 11 cidades-sedes.

Olga Skorobogatova, presidente-adjunta do Banco Central, e Arkady Trachuk, diretor-geral da Goznak, empresa estatal especializada em desenvolver os ítens de segurança do dinheiro do país, foram os responsáveis por mostrar a terceira nota comemorativa da história russa. Feita de polímero, é diferente de todas as outras em circulação. Foi distribuída em Moscou, São Petersburgo, Volgogrado, Krasnodar e Samara.
– De maio a junho, as notas serão entregues a todas as outras regiões da Rússia, para que os bancos possam oferecê-las a todos – disse Skorobogatova à agência de notícias russa Tass, informando também que as notas não poderão ser sacadas em caixas eletrônicos.
(Foto: REUTERS/Sergei Karpukhin)
G1

rublosVale pouco, dá para comprar uma garrafinha d’água e olhe lá… Nesta terça-feira, o Banco Central da Rússia lançou nota de 100 rublos (cerca de R$ 6,00) comemorativa da Copa do Mundo de 2018. Lembrando que o mais comum são os países lançarem moedas.

Retratado no cartaz oficial do torneio, o goleiro Lev Yashin, titular da seleção nacional em quatro edições do torneio, em 1958, 62, 66 e 70, foi o escolhido para ser homenageado como a primeira figura pública a estampar um dinheiro em papel no país. Ele aparece fazendo uma defesa. No mesmo lado, uma criança de costas segura uma bola observando o ídolo, como se desse continuidade ao sonho de diversas gerações. Do outro, é possível ver a silhueta de torcida, o mapa da Rússia num “globo futebolístico” e os nomes das 11 cidades-sedes.

Olga Skorobogatova, presidente-adjunta do Banco Central, e Arkady Trachuk, diretor-geral da Goznak, empresa estatal especializada em desenvolver os ítens de segurança do dinheiro do país, foram os responsáveis por mostrar a terceira nota comemorativa da história russa. Feita de polímero, é diferente de todas as outras em circulação. Foi distribuída em Moscou, São Petersburgo, Volgogrado, Krasnodar e Samara.
– De maio a junho, as notas serão entregues a todas as outras regiões da Rússia, para que os bancos possam oferecê-las a todos – disse Skorobogatova à agência de notícias russa Tass, informando também que as notas não poderão ser sacadas em caixas eletrônicos.
(Foto: REUTERS/Sergei Karpukhin)
G1