Evento vai discutir com a população o presente e o futuro do Cine Capitólio

capLocalizado no Centro da cidade, o Cine CAPITÓLIO é mais um dos patrimônios culturais de Campina Grande, que não recebe a devida atenção e sofre com os efeitos do abandono. Nesta quarta feira, 30, o Laboratório de Rua, a Minha Campina, os Centros e Diretórios acadêmicos dos cursos de arquitetura e urbanismo da UFCG e UNIFACISA, realizam o evento “E aí, Capitólio?”, que tem como objetivo chamar atenção da população para as questões que envolvem aquele espaço, que já foi um dos principais cinemas da cidade.

O evento terá início às 09hs da manhã com a ocupação do entorno do Cine Capitólio e o recolhimento de propostas da população para aquele espaço. A noite às 18:30 será realizado um cine debate com a exibição do filme “ Aquárius”, que aborda temas como especulação imobiliária, passagem do tempo e memórias.

A situação atual do Capitólio
Inaugurado em 1934, o Cine Theatro Capitólio, com capacidade para 850 pessoas, era um dos maiores e mais modernos equipamentos culturais do estado e da região. Desde 2015 a prefeitura municipal tenta implementar um projeto de revitalização do antigo cinema no centro de Campina Grande, através de uma Parceria Pública Privada. Mas até o presente momento nenhum debate foi realizado com a população sobre a intervenção a ser feita.

No último dia 10 de maio, foi realizado uma “Audiência Pública”, convocada pelo Ministério Público. O que se viu na ocasião, foi uma discussão unilateral e a falta de abertura para ouvir a população, o que deixou ainda mais evidente o desrespeito com o processo democrático. O projeto apresentado pela prefeitura prevê para o espaço a criação de duas salas de cinema, biblioteca, espaços gastronômico, cafés e boxes para outros tipos de comércio.

Através de uma nota técnica publicada em seu site, o Instituto de Arquitetos do Brasil ( IAB) alerta para a necessidade de um debate mais amplo.

“Projetos de grande impacto social, ambiental, cultural e econômico, como é o caso do Capitólio, tornam o debate com a sociedade civil necessário e imprescindível. A proposta de intervenção pleiteada foi apresentada a grupos limitados, sendo pouco debatida e discutida no que concerne às suas questões conceituais e técnicas”. Destaca o IAB em sua nota.

Contatos
Marcos Moraes – 99608-6478
José Ronaldo Filho – 998055544
ronaldo@minhacmapina.org.br

capLocalizado no Centro da cidade, o Cine CAPITÓLIO é mais um dos patrimônios culturais de Campina Grande, que não recebe a devida atenção e sofre com os efeitos do abandono. Nesta quarta feira, 30, o Laboratório de Rua, a Minha Campina, os Centros e Diretórios acadêmicos dos cursos de arquitetura e urbanismo da UFCG e UNIFACISA, realizam o evento “E aí, Capitólio?”, que tem como objetivo chamar atenção da população para as questões que envolvem aquele espaço, que já foi um dos principais cinemas da cidade.

O evento terá início às 09hs da manhã com a ocupação do entorno do Cine Capitólio e o recolhimento de propostas da população para aquele espaço. A noite às 18:30 será realizado um cine debate com a exibição do filme “ Aquárius”, que aborda temas como especulação imobiliária, passagem do tempo e memórias.

A situação atual do Capitólio
Inaugurado em 1934, o Cine Theatro Capitólio, com capacidade para 850 pessoas, era um dos maiores e mais modernos equipamentos culturais do estado e da região. Desde 2015 a prefeitura municipal tenta implementar um projeto de revitalização do antigo cinema no centro de Campina Grande, através de uma Parceria Pública Privada. Mas até o presente momento nenhum debate foi realizado com a população sobre a intervenção a ser feita.

No último dia 10 de maio, foi realizado uma “Audiência Pública”, convocada pelo Ministério Público. O que se viu na ocasião, foi uma discussão unilateral e a falta de abertura para ouvir a população, o que deixou ainda mais evidente o desrespeito com o processo democrático. O projeto apresentado pela prefeitura prevê para o espaço a criação de duas salas de cinema, biblioteca, espaços gastronômico, cafés e boxes para outros tipos de comércio.

Através de uma nota técnica publicada em seu site, o Instituto de Arquitetos do Brasil ( IAB) alerta para a necessidade de um debate mais amplo.

“Projetos de grande impacto social, ambiental, cultural e econômico, como é o caso do Capitólio, tornam o debate com a sociedade civil necessário e imprescindível. A proposta de intervenção pleiteada foi apresentada a grupos limitados, sendo pouco debatida e discutida no que concerne às suas questões conceituais e técnicas”. Destaca o IAB em sua nota.

Contatos
Marcos Moraes – 99608-6478
José Ronaldo Filho – 998055544
ronaldo@minhacmapina.org.br