Presidente da FIEP diz que greve não tem mais apoio popular: “Está promovendo o sofrimento do povo”

semApoioO presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP), Buega Gadelha, afirmou nesta terça-feira (29), durante reunião com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para debater a crise de desabastecimento diante da greve dos caminhoneiros, que 45% das indústrias no estado estão paralisadas. Ele criticou o movimento grevista e disse não haver mais sentido para os caminhoneiros continuarem em greve. Para Buega, a greve não tem mais o apoio popular porque está prejudicando a promovendo o sofrimento do povo.
“Eu acredito que esse movimento vai acabar, até porque vai se estiolar naturalmente por uma reação da população. Aquilo que era a favor agora é contra. A impressão é que ele começar a se desmobilizar naturalmente a partir de hoje. Parece uma arrogância em impelir o sofrimento da população. A população tem que reagir de forma enérgica”, avaliou.
Blog Anderson Soares

semApoioO presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP), Buega Gadelha, afirmou nesta terça-feira (29), durante reunião com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para debater a crise de desabastecimento diante da greve dos caminhoneiros, que 45% das indústrias no estado estão paralisadas. Ele criticou o movimento grevista e disse não haver mais sentido para os caminhoneiros continuarem em greve. Para Buega, a greve não tem mais o apoio popular porque está prejudicando a promovendo o sofrimento do povo.
“Eu acredito que esse movimento vai acabar, até porque vai se estiolar naturalmente por uma reação da população. Aquilo que era a favor agora é contra. A impressão é que ele começar a se desmobilizar naturalmente a partir de hoje. Parece uma arrogância em impelir o sofrimento da população. A população tem que reagir de forma enérgica”, avaliou.
Blog Anderson Soares