Assembleia realiza sessão para alertar sobre importância da educação no trânsito

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta terça-feira (29), uma Sessão Especial para debater o Movimento Maio Amarelo, que busca alertar a população para a educação no trânsito. O evento foi proposto pelo presidente da Casa, deputado Gervásio Maia, e aconteceu o auditório do Ministério Público da Paraíba (MPPB), em João Pessoa.

De acordo com o presidente Gervásio Maia, o alto índice de mortos e feridos no trânsito é um assunto preocupante e deve ser debatido para chamar atenção da sociedade. “Três mil pessoas morrem por dia nas estradas do nosso país em consequência de acidentes de trânsito. Para alertar sobre esse tema tão importante realizamos, em parceria com o Detran, a Sessão Especial Maio Amarelo. É urgente discutir campanhas de conscientização e políticas públicas para diminuir as mortes no trânsito”, defendeu o presidente da Assembleia.

O comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar da Paraíba (BPTran), Jussiê Pereira, parabenizou a Assembleia por proporcionar a discussão do tema e disse sentir-se honrado em participar. Para ele, o Movimento Maio Amarelo faz com que cada cidadão tenha o dever de atuar com o objetivo de reduzir o número de vítimas do trânsito. “Diante de números alarmantes, sabemos que podemos fazer algo para reduzir. Álcool e direção quando se misturam resultam em sangue. É uma química real”, observou o comandante.

O superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira da Silva, explicou que o órgão tem procurado levar a toda a Paraíba sua preocupação com os crescentes casos de vítimas do trânsito. Para Agamenon, campanhas educativas são imprescindíveis. “Não temos outra saída a não ser através da Educação para o trânsito e todos que estão no Detran tem essa preocupação”, garantiu o superintendente.

Na Paraíba morrem por ano cerca de 3 mil pessoas vítimas de acidentes de trânsito e aproximadamente 10,5 mil pessoas são atendidas em hospitais da Capital todo ano em decorrência de acidentes.

O evento contou ainda com a participação do deputado estadual João Gonçalves, do diretor do Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba, coronel Romildo, do representante do Conselho Estadual de Trânsito, Amaury Azevedo, além de representantes da sociedade civil organizada.

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou, nesta terça-feira (29), uma Sessão Especial para debater o Movimento Maio Amarelo, que busca alertar a população para a educação no trânsito. O evento foi proposto pelo presidente da Casa, deputado Gervásio Maia, e aconteceu o auditório do Ministério Público da Paraíba (MPPB), em João Pessoa.

De acordo com o presidente Gervásio Maia, o alto índice de mortos e feridos no trânsito é um assunto preocupante e deve ser debatido para chamar atenção da sociedade. “Três mil pessoas morrem por dia nas estradas do nosso país em consequência de acidentes de trânsito. Para alertar sobre esse tema tão importante realizamos, em parceria com o Detran, a Sessão Especial Maio Amarelo. É urgente discutir campanhas de conscientização e políticas públicas para diminuir as mortes no trânsito”, defendeu o presidente da Assembleia.

O comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar da Paraíba (BPTran), Jussiê Pereira, parabenizou a Assembleia por proporcionar a discussão do tema e disse sentir-se honrado em participar. Para ele, o Movimento Maio Amarelo faz com que cada cidadão tenha o dever de atuar com o objetivo de reduzir o número de vítimas do trânsito. “Diante de números alarmantes, sabemos que podemos fazer algo para reduzir. Álcool e direção quando se misturam resultam em sangue. É uma química real”, observou o comandante.

O superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira da Silva, explicou que o órgão tem procurado levar a toda a Paraíba sua preocupação com os crescentes casos de vítimas do trânsito. Para Agamenon, campanhas educativas são imprescindíveis. “Não temos outra saída a não ser através da Educação para o trânsito e todos que estão no Detran tem essa preocupação”, garantiu o superintendente.

Na Paraíba morrem por ano cerca de 3 mil pessoas vítimas de acidentes de trânsito e aproximadamente 10,5 mil pessoas são atendidas em hospitais da Capital todo ano em decorrência de acidentes.

O evento contou ainda com a participação do deputado estadual João Gonçalves, do diretor do Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba, coronel Romildo, do representante do Conselho Estadual de Trânsito, Amaury Azevedo, além de representantes da sociedade civil organizada.