Filho do gerente de posto assassinado em João Pessoa/ PB confessa que planejou a morte do próprio pai

filhoHerick Ramos, de 24 anos, suspeito de planejar o assalto que terminou com a morte do pai o Severino Marciel, que era o gerente do posto de combustíveis que foi assassinado no dia 26 de maio em João Pessoa, teve a prisão temporária decretada.
Ele foi preso na noite desta sexta-feira (1), em frente à Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro Treze de Maio, no momento em que o jovem chegava para participar da missa de 7º dia do pai.
O delegado Wagner Dorta, responsável pelas investigações, revelou que o jovem confessou que planejou o crime. Entretanto disse que o objetivo era apenas roubar.
“Na frente dos advogados, ele confessou. Herick disse que tinha uma dívida de R$ 1 mil e estava sendo cobrado. Mas, temos provas que desmente essa versão dele. O rapaz ainda disse que o pai era acostumado a reagir a assalto”, disse o delegado.
filho2Dorta falou que a suspeita sobre a prisão do filho surgiu após os outros dois envolvidos serem presos e confessarem que o crime teria sido planejado pelo Herick.
“ O pompom e o Eri Jonhson delataram que o crime foi planejado pelo filho do gerente. Ele, inclusive, estava perto da cena do crime e monitorava tudo. O Herick foi quem passou todos os detalhes do pai e o momento exato da dupla agir”, falou o policial.
Herick já tem passagem pela polícia ao ser flagrado com cocaína. Ele também é suspeito de assalto a farmácia.

Redação com Blog de Márcio Rangel

filhoHerick Ramos, de 24 anos, suspeito de planejar o assalto que terminou com a morte do pai o Severino Marciel, que era o gerente do posto de combustíveis que foi assassinado no dia 26 de maio em João Pessoa, teve a prisão temporária decretada.
Ele foi preso na noite desta sexta-feira (1), em frente à Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro Treze de Maio, no momento em que o jovem chegava para participar da missa de 7º dia do pai.
O delegado Wagner Dorta, responsável pelas investigações, revelou que o jovem confessou que planejou o crime. Entretanto disse que o objetivo era apenas roubar.
“Na frente dos advogados, ele confessou. Herick disse que tinha uma dívida de R$ 1 mil e estava sendo cobrado. Mas, temos provas que desmente essa versão dele. O rapaz ainda disse que o pai era acostumado a reagir a assalto”, disse o delegado.
filho2Dorta falou que a suspeita sobre a prisão do filho surgiu após os outros dois envolvidos serem presos e confessarem que o crime teria sido planejado pelo Herick.
“ O pompom e o Eri Jonhson delataram que o crime foi planejado pelo filho do gerente. Ele, inclusive, estava perto da cena do crime e monitorava tudo. O Herick foi quem passou todos os detalhes do pai e o momento exato da dupla agir”, falou o policial.
Herick já tem passagem pela polícia ao ser flagrado com cocaína. Ele também é suspeito de assalto a farmácia.

Redação com Blog de Márcio Rangel