Parreira vai chefiar Grupo de Estudos Técnicos da Fifa na Copa

Equipe técnica dá coletiva no centro de mídia na Granja Comary. Na foto, o coordenador técnico, Carlos Alberto Parreira (Tomaz Silva/Agência Brasil)

O brasileiro Carlos Alberto Parreira, recordista de participações em Copas do Mundo, comandando seleções de cinco países em seis mundiais, vai chefiar o Grupo de Estudos Técnicos da Federação Internacional de Futebol (Fifa) na Copa do Mundo na Rússia, que será aberta no dia 16 de junho com o jogo entre as seleções da Rússia e Arábia Saudita. Segundo a Fifa, o grupo, que existe desde a Copa na Inglaterra, em 1966, tem por objetivo analisar os jogos da competição e preparar um relatório técnico que será enviado a todas as federações que integram a entidade.
De acordo com a Fifa, caberá ao grupo decidir também sobre a premiação dos melhores jogadores da Copa em diversas categorias, entre elas, o ganhador da Chuteira de Ouro, prêmio para o atleta com o maior número de gols na competição. Nesse caso específico, caso aconteça de dois ou mais atletas alcançarem a artilharia com o mesmo número de gols, o ranking técnico do número de assistências (passes para gol) preparado pelo grupo definirá a escolha do vencedor da Chuteira de Ouro, Prata e Bronze.
O Grupo de Estudos reúne, além de Parreira, outros nomes ligados ao futebol como o sérvio Bora Milutinović, que treinou cinco seleções em cinco edições da Copa do Mundo; o ex-jogador nigeriano Emmanuel Amunike, que participou da Copa do Mundo de 1994; o italiano Alessandro Nesta, que defendeu a seleção da Itália em três Copas; o treinador escocês Andy Roxburgh, que dirigiu a seleção escocesa na Copa do Mundo de 1990; e o holandês Marco van Basten, considerado um dos maiores atacantes de todos os tempos e o melhor jogador do mundo da Fifa, em 1992. Van Basten defendeu a seleção holandesa em quatro mundiais.
Agência Brasil

Equipe técnica dá coletiva no centro de mídia na Granja Comary. Na foto, o coordenador técnico, Carlos Alberto Parreira (Tomaz Silva/Agência Brasil)

O brasileiro Carlos Alberto Parreira, recordista de participações em Copas do Mundo, comandando seleções de cinco países em seis mundiais, vai chefiar o Grupo de Estudos Técnicos da Federação Internacional de Futebol (Fifa) na Copa do Mundo na Rússia, que será aberta no dia 16 de junho com o jogo entre as seleções da Rússia e Arábia Saudita. Segundo a Fifa, o grupo, que existe desde a Copa na Inglaterra, em 1966, tem por objetivo analisar os jogos da competição e preparar um relatório técnico que será enviado a todas as federações que integram a entidade.
De acordo com a Fifa, caberá ao grupo decidir também sobre a premiação dos melhores jogadores da Copa em diversas categorias, entre elas, o ganhador da Chuteira de Ouro, prêmio para o atleta com o maior número de gols na competição. Nesse caso específico, caso aconteça de dois ou mais atletas alcançarem a artilharia com o mesmo número de gols, o ranking técnico do número de assistências (passes para gol) preparado pelo grupo definirá a escolha do vencedor da Chuteira de Ouro, Prata e Bronze.
O Grupo de Estudos reúne, além de Parreira, outros nomes ligados ao futebol como o sérvio Bora Milutinović, que treinou cinco seleções em cinco edições da Copa do Mundo; o ex-jogador nigeriano Emmanuel Amunike, que participou da Copa do Mundo de 1994; o italiano Alessandro Nesta, que defendeu a seleção da Itália em três Copas; o treinador escocês Andy Roxburgh, que dirigiu a seleção escocesa na Copa do Mundo de 1990; e o holandês Marco van Basten, considerado um dos maiores atacantes de todos os tempos e o melhor jogador do mundo da Fifa, em 1992. Van Basten defendeu a seleção holandesa em quatro mundiais.
Agência Brasil