Condenação de homem que matou pinguins gera revolta

pinguinUm homem que matou seis pinguins da espécie azul, a menor do mundo, foi condenado nesta segunda-feira a prestar 49 horas de serviços comunitários e a pagar uma multa de 82 dólares australianos (cerca de R$ 229) por um tribunal da Austrália. A leveza da sentença gerou revolta entre grupos de ecologistas no país.
Joshua Jeffrey foi acusado de crueldade com agravante contra animais depois que espancou as aves com pedaço de pau quando estava bêbado, ao lado de outras duas pessoas, em uma praia de Sulphur Creek, no estado da Tasmânia, em 2016. O advogado dele afirmou durante o julgamento que o cliente sofre problemas mentais desde a infância, de acordo com a emissora “ABC”.
A juíza Tamara Jago afirmou que foi “um ato cruel contra pinguins vulneráveis” e que Jeffrey, de 20 anos, não demonstrou remorso, informou o jornal “Hobart Mercury”.
Ainda segundo a publicação, a magistrada “levou em consideração a capacidade intelectual limitada” de Jeffrey ao condená-lo a cumprir trabalhos comunitários e a pagar uma multa. A associação Birdlife Tasmania criticou essa sentença, chamando-a de ser “qualquer coisa menos dissuasiva”.
“Isto não impedirá que outra pessoa faça exatamente a mesma coisa em algum momento no futuro”, afirmou o diretor da Birdlife Tasmania, Eric Woehler. “A sentença dá um valor mínimo à preciosa vida selvagem da Tasmânia. Isto estabelece um precedente inadequado para futuros ataques contra a vida selvagem”.
A espécie pinguim azul pode viver até 24 anos e é encontrada apenas na Austrália e na Nova Zelândia. Quase metade da população global destes animais vive na Tasmânia.
Extra

pinguinUm homem que matou seis pinguins da espécie azul, a menor do mundo, foi condenado nesta segunda-feira a prestar 49 horas de serviços comunitários e a pagar uma multa de 82 dólares australianos (cerca de R$ 229) por um tribunal da Austrália. A leveza da sentença gerou revolta entre grupos de ecologistas no país.
Joshua Jeffrey foi acusado de crueldade com agravante contra animais depois que espancou as aves com pedaço de pau quando estava bêbado, ao lado de outras duas pessoas, em uma praia de Sulphur Creek, no estado da Tasmânia, em 2016. O advogado dele afirmou durante o julgamento que o cliente sofre problemas mentais desde a infância, de acordo com a emissora “ABC”.
A juíza Tamara Jago afirmou que foi “um ato cruel contra pinguins vulneráveis” e que Jeffrey, de 20 anos, não demonstrou remorso, informou o jornal “Hobart Mercury”.
Ainda segundo a publicação, a magistrada “levou em consideração a capacidade intelectual limitada” de Jeffrey ao condená-lo a cumprir trabalhos comunitários e a pagar uma multa. A associação Birdlife Tasmania criticou essa sentença, chamando-a de ser “qualquer coisa menos dissuasiva”.
“Isto não impedirá que outra pessoa faça exatamente a mesma coisa em algum momento no futuro”, afirmou o diretor da Birdlife Tasmania, Eric Woehler. “A sentença dá um valor mínimo à preciosa vida selvagem da Tasmânia. Isto estabelece um precedente inadequado para futuros ataques contra a vida selvagem”.
A espécie pinguim azul pode viver até 24 anos e é encontrada apenas na Austrália e na Nova Zelândia. Quase metade da população global destes animais vive na Tasmânia.
Extra