Vigilante de clínica é morto a tiros durante atendimento a detento em CG

prataO vigilante Diego Oliveira, de 23 anos, foi morto a tiros, na manhã desta segunda-feira (25), em Campina Grande, na clínica Campimagem onde prestava serviço. Bandidos fortemente armados chegaram ao estabelecimento, que fica no bairro da Prata, em dois carros e efetuaram vários tiros. O crime pode estar relacionado a ida de um detento ao local para realização de exame.

 

prata4O detento identificado por Gil ou Gilmar (foto) tinha acabado de chegar à clínica e estava prestes a descer do carro da polícia quando dois carros brancos se aproximaram da clínica. Segundo uma testemunha, apenas um homem encapuzado desceu de um dos carros e atirou várias vezes. O segurança da clínica acabou baleado e morreu no local. O carro de escolta penitenciária foi atingido por um tiro. Uma farmácia próxima também recebeu disparos, mas nenhum funcionário se feriu.

Os suspeitos tentavam resgatar um apenado que seria submetido a uma consulta médica no local.
De acordo com informações da Polícia Militar, quando a quadrilha chegou ao local houve troca de tiros entre os bandidos e os agentes penitenciários que faziam a escolta do apenado. Um vigilante foi atingido pelos disparos, não resistiu e morreu no local.
Apesar da troca de tiros, o apenado não foi levado pelos homens.

prataO vigilante Diego Oliveira, de 23 anos, foi morto a tiros, na manhã desta segunda-feira (25), em Campina Grande, na clínica Campimagem onde prestava serviço. Bandidos fortemente armados chegaram ao estabelecimento, que fica no bairro da Prata, em dois carros e efetuaram vários tiros. O crime pode estar relacionado a ida de um detento ao local para realização de exame.

 

prata4O detento identificado por Gil ou Gilmar (foto) tinha acabado de chegar à clínica e estava prestes a descer do carro da polícia quando dois carros brancos se aproximaram da clínica. Segundo uma testemunha, apenas um homem encapuzado desceu de um dos carros e atirou várias vezes. O segurança da clínica acabou baleado e morreu no local. O carro de escolta penitenciária foi atingido por um tiro. Uma farmácia próxima também recebeu disparos, mas nenhum funcionário se feriu.

Os suspeitos tentavam resgatar um apenado que seria submetido a uma consulta médica no local.
De acordo com informações da Polícia Militar, quando a quadrilha chegou ao local houve troca de tiros entre os bandidos e os agentes penitenciários que faziam a escolta do apenado. Um vigilante foi atingido pelos disparos, não resistiu e morreu no local.
Apesar da troca de tiros, o apenado não foi levado pelos homens.