Laudo revela DNA de suspeito preso nas unhas de menina Vitória

suspeito4O DNA do servente de pedreiro Júlio César Lima Erguesse foi encontrado embaixo das unhas da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, assassinada em Araçariguama (SP). Segundo o laudo oficial do Instituto Médico Legal (IML), a vítima foi morta por estrangulamento no dia 8 de junho.
De acordo com o G1, o resultado do exame feito a partir do material genético encontrado nas unhas da menina foi confirmado na noite desta sexta-feira (29). Desta forma, a polícia pode confirmar que o rapaz esteve com menina.
Júlio César chegou a dar seis versões sobre o desaparecimento da garota, mas ele diz que apenas esteve dentro de um carro com Vitória. A menina teria continuado no veículo junto a um casal.
Preso desde o dia 15 de junho, o servente de pedreiro foi indiciado por homicídio doloso nesta sexta-feira (28). O casal Bruno Marcel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (29).
O caso
No dia 8 de junho, Vitória saiu para andar de patins e não voltou para casa. O corpo da menina foi encontrado oito dias depois, numa mata à margem da Estrada de Aparecidinha.
O laudo do IML aponta que Vitória sofreu uma “morte violenta, de asfixia mecânica por estrangulamento e meio cruel”. Marcas nos braços e pernas revelaram que ela tentou se defender do agressor e teria sido amarrada.
NOTÍCIAS AO MINUTO

suspeito4O DNA do servente de pedreiro Júlio César Lima Erguesse foi encontrado embaixo das unhas da menina Vitória Gabrielly, de 12 anos, assassinada em Araçariguama (SP). Segundo o laudo oficial do Instituto Médico Legal (IML), a vítima foi morta por estrangulamento no dia 8 de junho.
De acordo com o G1, o resultado do exame feito a partir do material genético encontrado nas unhas da menina foi confirmado na noite desta sexta-feira (29). Desta forma, a polícia pode confirmar que o rapaz esteve com menina.
Júlio César chegou a dar seis versões sobre o desaparecimento da garota, mas ele diz que apenas esteve dentro de um carro com Vitória. A menina teria continuado no veículo junto a um casal.
Preso desde o dia 15 de junho, o servente de pedreiro foi indiciado por homicídio doloso nesta sexta-feira (28). O casal Bruno Marcel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (29).
O caso
No dia 8 de junho, Vitória saiu para andar de patins e não voltou para casa. O corpo da menina foi encontrado oito dias depois, numa mata à margem da Estrada de Aparecidinha.
O laudo do IML aponta que Vitória sofreu uma “morte violenta, de asfixia mecânica por estrangulamento e meio cruel”. Marcas nos braços e pernas revelaram que ela tentou se defender do agressor e teria sido amarrada.
NOTÍCIAS AO MINUTO