Eles venceram!

four-tele-lfinale-3515364_1920(1)Fico imaginando o que Ela falou a cada um na hora do abraço.
Embaixo daquela chuva que mais parecia ser uma participação especial do céu na festa, Ela estava ali, beijando, abraçando e falando.
Porque, sinceramente, de nada adiantaria aquele abraço encharcado se não houvesse uma palavra de carinho.
É certo que Ela queria estar dando parabéns pela vitória incontestável.
Mas a vitória que todos esperavam não veio.
Não veio?
Você acredita sinceramente que a vitória não veio?
Como assim não veio?
Eles ganharam tudo até aquele momento.
Chegaram para viver o momento mágico de estar na Copa do Mundo após repescagem, jogando contra a Grécia, vencendo de 4 – 1.
Depois um novo jogo, com a mesma Grécia, em que tudo estava praticamente garantido, com o resultado de 0-0.
Quando estrearam na Copa contra a Nigéria, venceram por 2 a 0.
Depois, no próximo jogo, venceram a Argentina, por 3 a 0.
Isso tudo aconteceu na fase de grupos e você me diz que a vitória que eles esperavam não veio?
Terminou a fase de grupos.
Começou o mata-mata, em que quem perde o jogo volta para casa sem direito a água.
Oitavas de final.
Eles empataram com a Dinamarca por 1 a1 no tempo regulamentar.
Prorrogação, 1 a 1.
Sofridos pênaltis.
Ganharam por 3 a 1.
Mudaram de fase, foram para as quartas de final.
Empataram com a Rússia por 1 a 1 no tempo normal.
Na prorrogação o placar mudou, mas o empate continuou 2 a 2.
Pênaltis outra vez.
E, ao terminar a sequência de cobranças, eles ganharam de 4 a 3.
Contaram aos donos da casa que eles não poderiam mais brincar.
E continuaram!
Quando chegaram à semifinal, encontraram-se com a Inglaterra e conseguiram, com muita luta e garra, convidá-los a se retirarem da festa.
Venceram, na prorrogação, por 2 a 1.
E, na final, bem no último dos jogos da Copa da Rússia 2018, contra a França, eles jogaram com a mesma garra.
Jogaram com afinco e marcaram 2 gols.
Mas a França, sua adversária, marcou 4 e eles não levantaram a taça com que tanto sonharam, pela qual tanto lutaram.
Mas acho, sinceramente, que não podemos dizer que não venceram.
Eles venceram sim.
Venceram tudo até ali.
Pararam quando não tiveram mais tempo, quando não tiveram mais como lutar.
Pararam quando encontraram alguém que os impediu de continuar.
E, por isso, Ela estava lá com um beijo, um abraço e uma palavra de carinho para cada um deles.
Eles foram vencedores sim.
E merecem todos os afagos feitos por Ela, feitos pela nação a qual representam.
Parabéns Croácia, por todas as vitórias!
Vivi Antunes é ajuntadora de letrinhas e assim o faz às segundas, quartas e sextas no www.viviantunes.com.br

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial