Circuito de capacitação ajuda empresários a conhecer mais sobre barreiras comerciais

O produto brasileiro enfrenta diversas barreiras em mercados estrangeiros. Na verdade, são tantas e de diferentes naturezas que, só em 2017, o país deixou de exportar quase US$ 35 bilhões em função dos entraves. O setor privado tem um papel importante na identificação das barreiras, cuja superação depende de negociação entre os governos do Brasil e do país que impõe as restrições. Para ajudar os empresários a conhecer melhor o assunto, a Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com a Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN) das federações estaduais das indústrias, organiza um circuito de capacitação sobre barreiras em nove capitais do Brasil.
A atividade tem duas partes. Na primeira, a CNI apresenta conceitos básicos sobre o tema, identificando os tipos de barreiras – tarifárias e não tarifárias -, bem como exemplos de entraves que afetam as exportações de mercadorias, serviços e investimentos brasileiros em outros mercados. Os participantes também terão acesso ao Manual de Barreiras, elaborado pela CNI. Em seguida, é a vez do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) explicar o Sistema Eletrônico de Monitamento de Barreiras (SEM Barreiras) do Governo Federal e como as empresas podem solicitar, por meio do sistema, o apoio do Estado na investigação de possíveis barreiras.
O circuito de capacitações foi selecionado como uma Small Business Champions, iniciativa da Organização Mundial do Comércio (OMC) e da Câmara Internacional de Comércio (ICC, sigla em inglês) que reconhece projetos voltados para a competitividade de pequenos negócios.
“Micros e pequenas empresas são muito prejudicadas pelas barreiras, pois têm menos recursos para identificar e lidar com esses entraves. A sensibilização do empresário e atuação do setor privado junto ao governo é fundamental para que o Brasil tenha melhores condições de negociar a remoção das barreiras ao produto nacional”, afirma Constanza Negri, gerente de Política Comercial da CNI.
Até a segunda quinzena de outubro, o circuito passará pelas cinco regiões brasileiras. O primeiro evento ocorreu em Curitiba (PR), no fim de maio. No próximo dia 31 de julho, é a vez de São Paulo (SP) organizar a capacitação. Em agosto, o curso passa pelo Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS). Em setembro, será a vez de Goiânia (GO), Salvador (BA) e Belo Horizonte (MG). A última edição acontece em outubro, em Manaus (AM).

Confira as datas das próximas capacitações:

31 de julho: São Paulo (FIESP)
1º de agosto: Rio de Janeiro (FIRJAN)
23 de agosto: Florianópolis (FIESC)
24 de agosto: Porto Alegre (FIERGS)
4 de setembro: Goiânia (FIEG)
11 de setembro: Salvador (FIEB)
27 de setembro: Belo Horizonte (FIEMG)
2 de outubro: Manaus (FIEAM)
INSCREVA-SE – Para participar, basta procurar o Centro Internacional de Negócios da federação das indústrias do seu estado.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial