ANASPS mostra explosão dos planos de previdência com 13,3 milhões de participantes. O sonho do INSS está virando pesadelo

O vice-presidente Executivo da Associação dos Servidores Públicos da Previdência e a Seguridade Social – Anasps, Paulo César Régis de Souza, disse hoje que o temor dos trabalhadores brasileiros quanto ao futuro da Previdência pública, do Regime Geral de Previdência Social-RGPS, fez com que as provisões técnicas da previdência complementar privada dos planos de previdência tenham alcançado R$ 756,1 bilhões em 2017, encostando na previdência complementar privada dos fundos de pensão, com uma participação expressiva de 13,3 milhões de pessoas correspondendo a 14.70% da população ocupada de 90.6 milhões de brasileiros.
“O dado é expressivo e marca o medo, a desconfiança e a incerteza que a incompetência de maus gestores que estão levando o RGPS e, por consequência o INSS, ao fundo do poço”, disse.
“Ninguém acredita mais em uma Previdência que depois de 35 anos de trabalho e de contribuição lhe pague uma aposentadoria de um salário mínimo, o mesmo que paga ao aposentado rural que não contribui com um centavo. O nosso INSS que foi um sonho, virou um pesadelo; que era esperança, virou drama. O trabalhador urbano que se aposentava com 10 salários mínimos, no teto, que era de 10 salários mínimos, por ter que cobrir o rombo da previdência rural, teve o seu benefício achatado e hoje poucos chegam a três salários mínimos. Em maio último, 67,0% dos benefícios pagos pelo INSS eram de até 1 salário mínimo. Isto só acentuou a decepção com o INSS”.
“O contribuinte urbano foi duramente acossado pelo impacto de pagar a previdência rural, que inclui também outros benefícios para os quais o rural não contribui, e há duas décadas tem que conviver com déficits crescentes do INSS pela má gestão financeira da Previdência, entregue desde 2017 à Receita Federal, que não combate a sonegação, não fiscaliza nem cobra os devedores, arrecada mau, concede renúncias e desonerações contributivas, perdoa os caloteiros com os REFIS e não recupera crédito”, afirmou Paulo César Régis de Souza.
O vice-presidente da Anasps admitiu que a previdência privada dos planos de previdência vem se expandindo fortemente. Suas reservas técnicas mais do que dobraram, de 2012, quando eram de R$ 319,0 bilhões, a 2017, quando chegaram a R$ 656 bilhões. Já o número de participantes, no mesmo período, passaram de 10,3 milhões, em 2012, para 13,3 milhões em 2017, “Os lucros de bancos e seguradoras que controlam os planos de previdência se acentuaram de forma crescente na mesma velocidade em que o INSS ampliou seu déficit de caixa, 90% dele concentrado na previdência rural. ”
Brasília, 19.07.2018
Mais Informações: ligar para Byanca Guariz
61-3321 5651 E-mail: imprensa.byanca@anasps.org.br

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial