Evidências da presença de água líquida em Marte são descobertas por pesquisadores com uso de radar

Pesquisadores italianos anunciaram nesta quarta-feira (25) que há indícios de presença de água líquida em Marte. Segundo dados coletados por radares da Agência Europeia do Ambiente (AEA), há um “reservatório” de água líquida repousando sob camadas de gelo e poeira na região polar sul de Marte.
A descoberta levanta a possibilidade de que se encontre vida no planeta, já que a água é essencial para a vida. Os cientistas tentam há muito tempo provar que o líquido está presente em Marte. O estudo de pesquisadores, a maioria ligada ao Instituto Nacional de Astrofísica da Itália, foi publicado nesta quarta na revista Science.
“Foram anos de debate e investigações, ficamos anos discutindo se isso era mesmo possível. Mas agora podemos dizer: descobrimos água em Marte”, informou, segundo a BBC, o astrônomo Roberto Orosei, pesquisador da Universidade de Bolonha e principal autor da descoberta.

Profundidade incerta
O estudo não determina a profundidade do reservatório. Isso significa que os cientistas não puderam especificar se é uma piscina subterrânea, algo parecido com um aquífero ou apenas uma camada de lodo.
Os dados analisados pelos pesquisadores foram coletados entre maio de 2012 e dezembro de 2015. Os pesquisadores interpretaram que os sinais de radar coletados no período apontam reflexos e características típicas em uma área de aproximadamente 20 quilômetros. A água está a cerca de um quilômetro da superfície.

Água em salmoura
Antes dos pesquisadores italianos, a Nasa já tinha apontado outras evidências de água líquida em Marte. Em 2015 a agência anunciou que o robô Curiosity descobriu sinais da existência de ‘salmouras’ na superfície do planeta, formadas quando os sais no solo, chamados de percloratos, absorvem vapor de água da atmosfera.
À época a agência apontou que o “Planeta Vermelho”, por sua distância do Sol, seria muito gelado para conseguir manter água na forma líquida na superfície, mas sais no solo poderiam diminuir seu ponto de congelamento, permitindo a formação de camadas de água bem salgada – como uma salmoura.
Material orgânico
Neste ano, a Nasa publicou também na revista “Science” que descobriu material orgânico preservado entre rochas (argilitos) com cerca de três bilhões de anos em cratera do planeta Marte. Os cientistas acreditam que pode ser uma evidência de vida no passado.
G1

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial