Erupção de vulcão se soma à tragédia da Indonésia

O vulcão Sotupan, localizado na ilha de Celebes, na Indonésia, entrou em erupção nesta quarta-feira (3), obrigando as autoridades do país asiático a elevar o alerta de emergência na região para o nível 3 de uma escala de 4, informaram fontes oficiais.
O vulcão está localizado na mesma ilha afetada, na última sexta-feira (28), por um terremoto de magnitude 7,5 seguido de um tsunami, que juntos causaram 1.407 mortes, segundo os últimos números divulgados pelas autoridades locais.
Até o momento, a erupção do Sotupan não deixou nenhuma vítima. Imagens divulgadas na internet mostram cinzas vulcânicas sendo expelidas a até 4.000 metros de altura.
A atividade do Sotupan coincide também com a do vulcão Anak Krakatau, localizado no estreito de Sunda, entre as ilhas de Sumatra e Java, também na Indonésia, que nas últimas semanas registrou dezenas de erupções.

Terremotos e tsunami
Segundo o porta-voz da Agência Nacional de Gestão de Desastres (BNPB, sigla em indonésio), Sutopo Purwo Nugroho, o número de mortes deixado pelos terremotos e tsunami da última semana deve seguir aumentando nos próximos dias.
O número de feridos graves que estão hospitalizados subiu para 2.549 e o de desaparecidos chega a 113. Além disso, as autoridades atendem 70.821 pessoas em 141 abrigos. O registro de casas destruídas está em 65.733.
A grande maioria das vítimas pertence a Palu, capital da província de Celebes Central e uma população de aproximadamente 350.000 habitantes. O restante vem do distrito vizinho de Donggala e de partes de Sigi e Parigi Moutong, afirmou Sutopo.
Uma equipe de socorristas da Cruz Vermelha da Indonésia descobriu nesta quarta-feira que um povoado inteiro foi aniquilado pelo tsunami.
“Quando chegamos a Petobo, encontramos um lugar que foi apagado do mapa pelo poder do tsunami”, disse um representante do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) que acompanhava a equipe de resgate
A catástrofe começou na última sexta-feira com um terremoto de magnitude 6,1 que matou uma pessoa e feriu 20, seguido, três horas depois, pelo terremoto de 7,5 e o tsunami.
O porta-voz da BNPB disse hoje que 63% dos indonésios na região de Celebes, atingida pelo terremoto e o tsunami, não escutaram as sirenes de alerta de ondas gigantes. Ele acrescentou que na Indonésia, 71% da população nunca fez uma simulação de resposta aos desastres.
(Com EFE)

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial