Serviço secreto dos EUA intercepta pacotes com ‘potenciais explosivos’ mandados para Hillary e Obama

Dois pacotes suspeitos com “potenciais dispositivos explosivos” enviados para as residências da ex-primeira-dama Hillary Clinton e do ex-presidente Barack Obama foram interceptados pelo serviço secreto dos EUA, informou nesta quarta-feira (24) o Departamento de Segurança Interna americano.
Em seguida, o prédio onde fica a rede CNN em Nova York foi esvaziado, também por causa de um pacote que funcionários acharam suspeito. A emissora chegou a afirmar que um quarto pacote suspeito teria sido mandado para a Casa Branca, mas o serviço secreto negou posteriormente.

Descobertos na triagem
O serviço secreto interceptou o pacote endereçado a Hillary Clinton na terça-feira (23) e, na manhã desta quarta (24), o outro que iria para casa o ex-presidente Obama. Os pacotes enviados foram imediatamente identificados como “potenciais dispositivos explosivos” durante os procedimentos de triagem de rotina.
Obama e Hillary não chegaram a receber ou correram risco de recebê-los, segundo a nota do Departamento de Segurança Interna. Uma investigação criminal foi aberta para identicar o responsável pela ação.
O presidente Donald Trump foi informado sobre os pacotes suspeitos. Em comunicado, a Casa Branca disse que condena as “tentativas de ataques violentos” contra Obama, os Clinton e outras figuras públicas. Também chamou a ação de “desprezível” e disse que quem estiver por trás dela será responsabilizado.

Esvaziamento
Nesta manhã, a rede CNN informou que um pacote que pareceu suspeito a funcionários da própria emissora em Nova York fez com que a polícia fosse chamada e o prédio onde ficam os estúdios da rede na cidade, o Time Warner Center, fosse esvaziado. A CNN disse que a polícia informou que foram usados fios e um pedaço de cano na elaboração desse suposto dispositivo.
A emissora afirmou que um outro pacote, endereçado à Casa Branca, também foi interceptado em Washington. Ainda não há uma confirmação oficial dessa informação.
Não está claro se os incidentes têm alguma relação.
Segundo o jornal “The New York Times”, o pacote endereçado a Hillary era parecido com o que foi encontrado nesta segunda na casa do milionário George Soros. Nesse caso, investigado pelo FBI, o funcionário de Soros que encontrou o pacote o levou até uma área arborizada e chamou a polícia. A suposta bomba foi detonada e ninguém ficou ferido.
G1

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial