Abel Braga ganha força em eleição do Flamengo

A briga pelo título brasileiro ainda é uma realidade, mas a proximidade do fim do ano levanta questões sobre a próxima temporada no Flamengo. A eleição em dezembro, de certa forma, gera mais dúvidas do que respostas e atrasa o planejamento, embora já seja possível vislumbrar alguns cenários dependendo de quem vencer o pleito em 8 de dezembro.
Abel Braga, por exemplo, é um nome que tem força nos dois principais grupos que disputam a eleição.
Os candidatos favoritos no pleito (Lomba e Landim) evitam falar em decisões definitivas para não expor o elenco na reta final do Brasileiro. É fato, no entanto, que há movimentações nos bastidores entre os candidatos favoritos.
– Temos uma eleição no final do ano, mas o Flamengo não pode parar. Seria muita irresponsabilidade parar de olhar para frente. Já iniciamos o planejamento de 2019 – disse o vice de futebol Ricardo Lomba, candidato à presidência do clube.
Planejamento, aliás, foi um dos pontos contestados pelas oposições da atual gestão. O caso da temporada 2018 foi, inclusive, emblemático. Por conta da indefinição sobre a permanência de Rueda, que deixou o clube em janeiro, o projeto para o ano acabou comprometido.
Sem opções já com a pré-temporada iniciando, a diretoria colocou Paulo César Carpegiani no comando do time – inicialmente, ele seria coordenador técnico. Sua passagem como técnico durou três meses e terminou com a eliminação do Carioca. Novamente sem muito mercado, o Rubro-Negro acabou promovendo o auxiliar Maurício Barbieri na época.

Situação de Dorival é difícil; Abel agrada
A primeira grande questão relacionada ao futebol a ser resolvida após as eleições será o comando técnico do time. Dorival Júnior tem contrato até o fim do ano e sua permanência é improvável. Além das eleições, dependerá muito do Campeonato Brasileiro. Nem mesmo um eventual título asseguraria a sequência do trabalho em 2019, embora o troféu seja o maior cabo eleitoral do treinador.
Abel Braga agrada a gregos e troianos no Flamengo. Livre no mercado e disposto a voltar ao trabalho em janeiro, ele foi procurado pelo atual comando antes do acerto com Dorival. O ex-treinador do Fluminense recentemente também foi sondado por pessoas ligadas ao grupo de Rodolfo Landim. Apesar de duas recusas somente em 2018, ele vê com bons olhos assumir o projeto na próxima temporada.
Foto: Futura Press
Globoesporte

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial