Homem esfaqueia 11 pessoas e é morto a tiros pela polícia em RO

Um homem esfaqueou 11 pessoas com um facão, nesta quinta-feira (1°), na Zona Leste de Porto Velho. Entre os esfaqueados no ataque estão uma criança de 8 anos e a mãe dela. A mulher de 27 anos morreu logo após ser socorrida. O suspeito do ataque também morreu depois de ser baleado por policiais. Seis pessoas estão em estado grave, quatro são atendidas na Policlínica Dr. José Adelino e duas já foram liberadas.
Segundo informações iniciais da Polícia Militar (PM), os ataques foram nos bairros Renascer, Porto Cristo, Ayrton Senna, Mariana, Três Marias e Cascalheira.
Informações de testemunhas revelam que Edinei Ribeiro, 56 anos, teria atacado as vítimas aleatoriamente com um facão, sem nenhuma motivação. No bairro Renascer, uma das vítimas correu para dentro de casa enquanto esperava por socorro.
As 11 vítimas do esfaqueamento foram socorridas para a UPA da Zona Leste de Porto Velho. A direção da UPA confirma que uma mulher de 27 anos, esfaqueada na cabeça e no peito, não resistiu aos ferimentos. O rosto dela ficou totalmente desfigurado.
Vários parentes estão na frente da UPA em busca de informações sobre o estado de saúde das vítimas. A UPA interrompeu o atendimento temporariamente na unidade para os demais moradores da cidade.
Ainda segundo a PM, depois de esfaquear as vítimas o homem tentou atacar a polícia, que reagiu com tiros. O suspeito foi baleado e levado ao Hospital João Paulo II, mas morreu.

Quem são as vítimas?
Segundo a UPA da Zona Leste, as vítimas identificadas até agora são:
• Dorival de Souza, 57 anos
• Marta Rodrigues Pereira, 27 anos (óbito)
• Márcio Dias de Souza, 33 anos (esposo de Marta)
• Débora Batista Sena, 27 anos
• Gerson Rocha de Carvalho, 50 anos
• Desimar Gouveia de Matos, 39 anos
• Jhon Lima , 22 anos ( filho de Mirtes)
• Mirtes Maria Oliveira ( mãe de Jhon)
• Francisco Tavares de Lima
• Renato Fernandes Filho, 52 anos
• Uma criança de 8 anos ( a identidade dela não foi divulgada)

Ataque
Para esfaquear as vítimas o suspeito usou um facão. Segundo testemunhas, o homem estava dirigindo um carro pela região e, quando se aproximava das vítimas, descia e golpeava os pedestres.
O homem esfaqueou tanto pessoas desconhecidas como conhecidas. Uma das vítimas mora próxima a casa do autor dos ataques.
Depois do ataque, o suspeito foi até a casa onde morava, se trancou e de lá passou a ameaçar os policiais com dois facões. Na sequência o homem tentou atacar os agentes e a PM precisou reagir com tiros.
Segundo vizinhos, o suspeito teria tido um surto dentro da casa no fim da manhã, momento que saiu e começou a esfaquear as pessoas.
A filha de uma das vítimas esfaqueadas disse ao G1 que o pai estava em um posto de gasolina, quando o suspeito se aproximou com o facão e começou o ataque. Logo depois o homem esfaqueou a mulher e a criança.

MORAVA SOZINHO E ERA EVANGÉLICO
Edinei Ribeiro, de 56 anos, foi morto a tiros pela Polícia Militar (PM) no início da tarde desta quinta-feira (1º) na Zona Leste de Porto Velho após esfaquear 11 pessoas. Segundo informações preliminares, o homem percorreu seis bairros atacando com um facão pessoas que passavam pela rua. Ainda não se sabe a motivação dos crimes.
De acordo com o diretor do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), Capitão Caciano, Edinei não tinha ficha policial. Vizinhos e conhecidos afirmaram que o suspeito morava sozinho, era evangélico e aparentava ser uma boa pessoa.
“Moro aqui desde 2004, ele era tranquilo, gente boa. Acho que isso tudo foi um surto mesmo. A polícia chegou aqui quase na mesma hora que ele, só ouvi os tiros”, disse um dos vizinhos de Edinei, o lanterneiro Raimundo Serrão.
As vítimas contaram que antes de cada ataque o agressor dava uma justificava diferente para o ataque como: “Quem mandou me bater?” ou “Foi você que agrediu o meu filho”.
A polícia ainda está entrevistando testemunhas e colhendo informações sobre a série de esfaqueamentos. Segundo um agente que fazia parte da guarnição que localizou o suspeito, o homem estava alterado, batendo com facão na parede, e ameaçou os policiais, quando foi morto a tiros.
“Chegamos na casa, entramos, verbalizamos com ele, ele estava com dois facões lá dentro, batia na parede dizendo ‘se vocês entrarem aqui eu vou cortar vocês com facão’. Essa hora ele saiu com os dois facões para cima da gente e a gente teve que fazer o revide”, informou o policial Aranildo. O PM também informou que não foi identificado o motivo do crime. “Ele só batia na parede com o facão e dizia que só saía dalí se fosse morto’, finalizou.
Edinei tinha três perfis em uma rede social e segundo um desses perfis ele era do Paraná. Nenhum familiar foi localizado.

G1

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial