Cruzeiro supera pressão do América no Independência, vence clássico e afunda o rival

O Cruzeiro venceu o América-MG neste domingo, em clássico disputado no Estádio Independência pelo Campeonato Brasileiro. Com um golaço de Arrascaeta e dois gols de pênalti – um de Thiago Neves, para a Raposa; e um de Rafael Moura, para o time da casa – a equipe celeste fez 2 a 1.
Com o resultado, o Cruzeiro chega a 46 pontos e fica na oitava posição. O América do técnico Adilson Batista, com 34, segue na zona de rebaixamento. E, verdade seja dita, merecia melhor sorte na partida.
Em especial no fim da partida, o Coelho pressionou muito, cobrando seguidos escanteios para a área cruzeirense. O time ainda reclamou um pênalti de Dedé
O Cruzeiro começou melhor, com mais posse de bola e menos passes errados, embora tenha mostrado certo desinteresse na primeira etapa.
Após algumas boas chegadas, com Thiago Neves e Egídio, quem abriu o marcador foi o uruguaio Arrascaeta. Egídio desceu em velocidade, limpou a jogada e tocou no meio para Henrique, que acionou o uruguaio.
Arrascaeta limpou o marcador e bateu com muita categoria, no ângulo esquerdo do goleiro João Ricardo, inapelável.
Sem escolha, o América pressionou bastante a partir daí. Luan, deslocado para o meio do ataque, era quem mais buscava articulação. Mas, errando sempre o último passe, o Coelho não dava trabalho ao goleiro Fábio.
No segundo tempo, logo aos 3, o time visitante conseguiu um pênalti a seu favor. Henrique invadiu a área e foi derrubado por Messias. Na cobrança, Thiago Neves bateu com cavadinha e fez 2 a 0.
O Cruzeiro passou a administrar o resultado, dando estocadas pontuais em velocidade, com Robinho ditando o ritmo. Mantendo a posse de bola, a Raposa queria evitar o entusiasmo do time da casa.
Mas, aos 23, não houve o que fazer. Matheusinho tentou dar um chapéu em Egídio na área e abola pegou no braço do lateral. Pênalti anotado, Rafael Moura cobrou e diminuiu: 1 a 2.
No quarto final de jogo, só deu América. O time da casa pressionou muito. Aos 35, Matheusinho recebeu e sofreu pênalti de Dedé. Jogadores do Coelho reclamam muito, mas o árbitro nada marca.
Aos 48, Rafael Moura, da entrada da área, limpou dois marcadores mas chutou prensado. Foi o último lance do jogo. Vitória do Cruzeiro consumada.
MSN

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial