Sesi Bonecos do Mundo chega a João Pessoa nesta semana

João Pessoa será a capital do teatro de bonecos de 13 a 18 de novembro. Estarão em cena companhias de seis países: Rússia, República Tcheca, Argentina, Chile, Peru, Estados Unidos Brasil, que está representado por companhias de oito estados. Todos participam do Sesi Bonecos do Mundo, o principal evento dessa arte cênica no País e um dos mais importantes e respeitados no planeta.
Várias técnicas serão exibidas ao público, numa viagem que vai do tradicional mamulengo nordestino, passando pela manipulação com fios e varas, até apresentações nas quais os personagens são partes do próprio corpo dos artistas. O projeto tem o patrocínio do Sesi, dentro da proposta da instituição em promover ações culturais de qualidade para o trabalhador da indústria. “O festival é uma iniciativa que beneficia não apenas o nosso trabalhador e sua família, mas também toda a comunidade “, afirma Paulo Mól, diretor de Operações do SESI. Tudo de graça, com áudio descrição e tradução para libras.
O principal diferencial do projeto está na sua proposta de democratização do acesso à cultura, “com a ocupação dos espaços públicos pelo público, unindo patrimônio histórico com patrimônio imaterial”, destaca Lina Rosa Vieira, idealizadora e curadora do projeto, que está na estrada desde 2004. De lá para cá, marionetes de 20 países e 23 estados brasileiros já subiram aos palcos de todas as capitais e do Distrito Federal, levando essa arte a mais de 2,3milhões de pessoas.
Além das apresentações, o público também poderá contemplar uma exposição com quase 300 bonecos. Boa parte deles do acervo de Magda Modesto, umas das maiores pesquisadoras brasileiras sobre o tema. Também estarão expostas verdadeiras relíquias cedidas por mestres mamulengueiros. A mostra celebra a condição do mamulengo como patrimônio imaterial da cultura brasileira, título concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2015.

Releituras
Uma peculiaridade desta edição de 2018 é que o público poderá prestigiar algumas releituras bem peculiares de grandes clássicos da música e da literatura. O primeiro exemplo é o espetáculo Alice Live, da banda mineira Pato Fu e do grupo Giramundo, também de Minas Gerais. A peça é uma releitura de “Alice no País das Maravilhas”, Lewis Carroll. Outro clássico que estará em cena é “Aladim”, que será encenado pelos tchecos The Forman Brothers’ Theatre. Ainda nessa linha, os russos do Teatro Tenj & Puppentheaterkunstschutzverein trazem a sua visão da Ópera Carmen, do compositor francês Georges Bizet.
Integram a grade artística do festival a companhia americana The Huber Marionettes, dos EUA, que mostrará sua Animação Suspensa, todo o clima da Broadway. Da Argentina, vem a Bululu Teatro, com o espetáculo “A Velha. Do Chile vem David Juazola, que mostrará “O Jogo do Tempo”. Hugo e Ines, do Peru, encantam o público com uma apresentação em que partes do corpo dos atores/manipuladores se transformam em personagens independentes.
A lista de brasileiros inclui os mineiros do Pato Fu e do Giramundo, as companhias Mosaico Cultural (RS), Trip (SC), Caixa de Imagens e Pia Fraus (SP). Mestres mamulengueiros vindos do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, de Pernambuco, do Distrito Federal e do Ceará complementam a trupe.

Espaços
Na Paraíba, as apresentações acontecem em dois espaços. Da terça-feira (13) a quinta-feira (15) o público assistirá aos espetáculos no Theatro Santa Roza. Para essas apresentações, é necessário retirar o ingresso gratuitamente a partir das 12h do dia da apresentação na bilheteria do teatro. Serão distribuídos até dois ingressos por pessoa. No sábado (17) e no domingo (18), as apresentações acontecem no Parque Sólon de Lucena.
O espaço estará completamente transformado para o festival. A programação começa às 16h30 com espetáculos que interagem diretamente com público. A estrutura do evento é composta também por três palcos, um pavilhão de exposição, um tablado e até uma Kombi abrigará apresentações. Haverá, ainda, um espaço especial para os mestres mamulengueiros, a Praça dos Mamulengos.
Esta é a primeira vez que o estado recebe o Sesi Bonecos do Mundo, com participação de companhias estrangeiras. Em 2004 e 2008, a versão nacional do festival levou o teatro de bonecos para mais de 56 mil pessoas.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial