Sarau Poético do Cearte recebe Débora Gil Pantaleão nesta segunda

O Centro Estadual de Arte (Cearte) promove, nesta segunda-feira (19), das 16h às 17h, o Sarau Poético que tem como convidada a escritora paraibana Débora Gil Pantaleão. O evento será realizado na sede do Cearte, no Grupo Escolar Thomaz Mindello, no Centro de João Pessoa. O Sarau Poético tem o objetivo de difundir a literatura paraibana e faz parte das atividades do Núcleo de Atenção e Estudo da Palavra (NAEP), responsável pela área de literatura do Cearte.

Literatura paraibana
O encontro acontece periodicamente no Cearte, sempre com um escritor paraibano e visa estimular o uso da palavra através da leitura, além de ser um instrumento para auxiliar os alunos a exercitarem a interpretação dentro das linguagens artísticas oferecidas pela escola. Com o evento, o Cearte pretende projetar a poesia para as novas gerações e estimular o surgimento de talentos.
Entre as atividades propostas, após a escolha do homenageado, os grupos da escola estudam a obra e as poesias do escritor e podem apresentar trabalhos para expressar ou traduzir como veem os poemas.

Sobre a autora
Débora Gil Pantaleão é doutoranda, com foco em estudos literários, pelo Programa de Pós-graduação em Letras (PPGL), Universidade Federal da Paraíba e possui graduação e mestrado em Letras. Publicou o primeiro livro de poesia, “Se eu tivesse alma”, em 2015. Na chamada da obra a escritora avisa: “Esta obra traz poemas que desnudam palavras sobre si, sobre o outro, sobre o amor, a morte, a solidão, o prazer, a literatura”.
Em 2017 saiu “Vão remédio para tanta mágoa”. Escrevendo sobre o livro a também poeta e professora, Cris Estevão, pontua: “Vão remédio para tanta mágoa é um novo rio, pelo qual escolhemos passar; como a velha lenda, não nos deixará imunes à dor, à memória, à dúvida, à solidão e, ainda, a nos sentir, despretensiosamente, nas mãos dessa jovem e intensa autora”.
A estreia de Pantaleão na prosa foi também em 2017 com a novela “Causa Morte” e o livro de contos “Nem Uma Vez Uma Voz Humana”. O seu mais novo livro de poesia é “Sozinha no cais deserto” (Editora Escaleras, 2018). A escritora já participou do Laboratório de Dramaturgia Paraibana, com o diretor Márcio Marciano, do Coletivo de Teatro Alfenim, onde criou cenas para teatro. Também participou do Laboratório de Vivências Literárias, com o escritor Luiz Ruffato; de dois cursos de roteiro, um iniciante, com Daniel Tavares, outro avançado, com o argentino Miguel Machalski; de uma oficina de criação literária pela FUNESC/JPA e fez o curso TOCA em São Paulo, na escola barco, ambos com o escritor Marcelino Freire. Além disso, ministra cursos e oficinas de criação literária desde o primeiro semestre do ano de 2017.
Débora Gil Pantaleão também é idealizadora e editora na Escaleras, editora independente, que tem como objetivo a publicação de literatura brasileira contemporânea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial