Trump analisa opções para ter muro sem Congresso

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, assegurou, nesse domingo (6), que a administração Trump está explorando “todas as opções possíveis” para que o presidente dos EUA possa construir o muro fronteiriço sem os recursos do Congresso.
“O presidente está preparado para fazer o que seja necessário para proteger as nossas fronteiras, para proteger as pessoas deste país”, declarou Sanders ao canal de TV Fox News, quando respondia à eventualidade de o chefe de estado americano ordenar a construção do muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México com fundos destinados a construções militares.
Sanders assinalou que “estão sendo procuradas e exploradas todas as opções disponíveis que o presidente tem”. A porta-voz assinalou que “qualquer ação” decidida pelo líder da Casa Branca “será legal”.
Por sua vez, Donald Trump já admitiu a eventualidade de declarar o estado de emergência nacional. “Posso decidir a emergência nacional, dependendo do que ocorrer nos próximos dias”, declarou aos jornalistas antes de partir para Camp David, a residência presidencial situada nos arredores da capital federal Washington.
O desacordo ente Trump e os democratas, agora com maioria na Câmara dos representantes, sobre os fundos necessários para construir o muro na fronteira com o México mantém a administração dos EUA num encerramento parcial (‘shutdown’) desde 22 de dezembro.
Esse ‘shutdown’ abrange diversos departamentos e cerca de 800.000 dos 2,1 milhões de funcionários federais. “Não gosto de fazer isto, não me divirto a fazer isto”, afirmou Trump numa referência à paralisação administrativa, mas assinalou que foi eleito para “proteger” os Estados Unidos.
Trump disse que anteriores presidentes não tiveram a “coragem” para construir o muro, nem para decidir a transferência da embaixada dos EUA de Telaviv para Jerusalém.
Desde a sexta-feira passada que o presidente ameaçava declarar uma situação de emergência nacional para ordenar a construção de um muro fronteiriço com o México sem a necessidade da aprovação de fundos por parte do Congresso.
“Podemos declarar uma emergência nacional e construí-lo muito rapidamente. Não o fiz, mas talvez o faça. Mas também podemos fazê-lo através de uma negociação, não vamos inventar”, argumentou Trump na ocasião.
O vice-presidente, Mike Pence, a secretária da Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, e Jared Kushner, genro e assessor do presidente, se reuniram no sábado com os líderes democratas, mas sem obterem qualquer progresso. Para esse domingo estava previsto um novo encontro.
Este é a terceira paralisação administrativa que Trump enfrenta, tendo a primeira sido em janeiro de 2018 e durado três dias, e a segunda em fevereiro, apenas por algumas horas. Com informações da Lusa.
Notícias ao Minuto

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial