Presidente do Stiupb avalia como satisfatório trabalho da Cagepa em Gravatá e rechaça aproveitadores

Ao participar da entrevista coletiva com o Governador João Azevêdo, na sede da Cagepa Borborema, o presidente Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb), Wilton Maia Velez, afirmou que o trabalho desenvolvido pela Companhia em Gravatá foi enérgico e respondeu à altura aos que trataram a questão do incêndio na Substação como um fato político: “O governador veio a Campina Grande para reafirmar seu compromisso com a cidade e região, bem como anunciar a finalização dos trabalhos no local onde aconteceu o sinistro”.
Antes da entrevista coletiva, Wilton Maia, ao lado dos vereadores Galego do leite, Pâmela Vital, Anderson Maia, entre outros, participou de uma rápida reunião com o Governador, o Senador Veneziano Vital, a vice-governadora Lígia Feliciano, o deputado federal Damião Feliciano, entre outras autoridades, para uma rápida reunião com o presidente da Cagepa, Marcus Vinícius; o diretor regional, Ronaldo Menezes e outros técnicos da Companhia.
Em um dado momento desse encontro, os jornalistas puderam ter acesso para fazer imagens, quando o governador disse que Campina vai voltar à normalidade neste final de semana quanto ao seu abastecimento d’água.
Na entrevista, na qual o presidente do Stiupb foi convidado para fazer parte da mesa, o governador não descartou a possibilidade de um incêndio criminoso: “Eu quero acreditar que tenha sido um acidente e não uma ação de pessoas ou de grupos interessados neste sinistro”, disse João Azevêdo.
O presidente do Stiupb disse em entrevistas que estará sempre ao lado dos trabalhadores e que não vai permitir que aproveitadores, sem conhecimento do que aconteceu em Gravatá, manchem o nome da Companhia e, sobretudo, da eficiência da equipe de trabalho, começando pelo engenheiro ao que tenha menor grau de ascensão profissional. “São todos operários que diuturnamente estiveram trabalhando para a resolução do problema”.
Após a entrevista, Wilton Maia se deslocou para uma outra sala da Cagepa – onde fica o Centro de Controle Operacional (CCO), um moderno sistema que só existe em Campina Grande e que mostra, em telões, como é feita a captação de água do Açude de Boqueirão até chegar às torneiras, passando pela Estação de Tratamento em Gravatá. Esse sistema permite, inclusive, a ligação ou desligamento de bombas de forma automatizada.
Neste Centro, o presidente do Stiupb constatou que Campina Grande possui alguns locais sem água e que o Governo do Estado atendeu outras áreas com carros pipa. “O que foi feito pelos trabalhadores da Cagepa isso foi algo impressionante e, com as graças de Deus, o problema foi encarado de frente e a CAGEPA tem lutado para mitigar o problema e tem buscado resolver a reconstrução do sistema em menos de uma semana, quando normalmente, para se reconstruir todo aquele local, se leva no mínimo dois mês”.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial