Explosões em hotéis de luxo e igrejas católicas deixam mortos e feridos no Sri Lanka

Uma série de explosões em hotéis de luxo e igrejas católicas durante a celebração da Páscoa no Sri Lanka deixou 138 mortos, sendo 9 estrangeiros, e mais de 400 feridos neste domingo (21), segundo informações de autoridades policiais e de saúde.
Os atentados foram registrados na capital, Colombo, e nas regiões de Batticaloa e Negombo. De acordo com a polícia do Sri Lanka, os casos ocorreram por volta das 8h45 (23h30 de sábado, no horário de Brasília) em três hotéis e três templos religiosos que realizavam missas.
Nenhum grupo reivindicou autoria das ações até o momento.
Atentados desta magnitude não tinham acontecido no Sri Lanka desde a guerra civil entre a guerrilha tâmil e o governo, um conflito que durou 26 anos e terminou em 2009, e que deixou segundo dados da ONU mais de 40 mil civis mortos.
O último deles foi em 2018, quando o governo teve que declarar estado de emergência após confrontos entre muçulmanos e budistas. No Sri Lanka, a população cristã representa 7%, enquanto os budistas são cerca de 70%, de acordo com o censo feito em 2012.

Investigação
O primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe convocou uma reunião do conselho de segurança nacional em sua casa para o final do dia. “Eu condeno veementemente os ataques covardes contra nosso povo hoje. Eu chamo todos para permanecerem unidos e fortes”, postou no Twitter.
O presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, pediu calma ao país. “Por favor, fiquem calmos e não sejam enganados por rumores”, declarou Sirisena em mensagem à nação.
Sirisena, que se mostrou “em ‘choque’ e triste com o que ocorreu”, esclareceu que “as investigações estão em curso para descobrir que tipo de conspiração está por trás destes atos cruéis”.
Foto: Dinuka Liyanawatte/Reuters
G1

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial