Papa Francisco doa 500 mil dólares a migrantes da América Central na fronteira com o México

O Vaticano anunciou, neste sábado (27), que o Papa Francisco enviou 500 mil dólares (cerca de R$ 1,9 bilhão) a migrantes da América Central que estão na fronteira com o México tentando chegar aos EUA. A doação foi feita por meio do Óbolo de São Pedro, segundo o site “Vatican News”, canal oficial de comunicação do Vaticano.
O dinheiro será distribuído entre 27 projetos de 16 dioceses e congregações religiosas mexicanas que, segundo o Vatican News, pediram ajuda para continuar a dar assistência aos migrantes com hospedagem, alimentação e outros itens “de primeira necessidade”. O Óbolo de São Pedro é um fundo mantido com doações feitas à Igreja ao redor do mundo.
“Em 2018, seis caravanas de migrantes entraram no México, um total de 75 mil pessoas. A chegada de outros grupos foi anunciada. Todas essas pessoas ficaram ilhadas, impedidas de entrar nos Estados Unidos, sem casa ou meios de garantir seu sustento. A Igreja Católica hospeda milhares deles nos hotéis dentro das dioceses ou congregações religiosas, provendo necessidades básicas, de moradia a roupas”, diz o comunicado do Óbolo, segundo a BBC.
Com o tempo, diz o Papa, a cobertura midiática da situação dos migrantes vem diminuindo, e, como consequência, também as ajudas do governo e de indivíduos.
Em março, o Papa criticou o muro que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, quer construir na fronteira com o México, para manter os migrantes do lado de fora.
“Aqueles que constroem muros, sejam elas feitas de arame farpado ou tijolos, vão acabar se tornando prisioneiros das paredes que constroem”, afirmou o pontífice.
Segundo o Vatican News, dos 27 projetos que dão assistência aos migrantes, 13 foram aprovados pelas dioceses mexicanas. Os outros 14 projetos ainda precisam ser avaliados para que o uso transparente dos recursos seja garantido.
“Graças a esses projetos, à caridade cristã e à solidariedade, os bispos mexicanos prestam ajuda aos milhares de migrantes”, disse o Papa.
G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial