Documentário, dividido em duas partes, aborda os bastidores do semanário O Pasquim

Carioca, O Pasquim surgiu em 1968 como um jornal alternativo, irreverente e crítico, utilizando o humor ácido para se opor à ditadura militar brasileira. Os bastidores desse semanário fundado pelos jornalistas Sérgio Cabral e Tarso de Castro e pelo cartunista Jaguar são contados no documentário realizado em 1999 e em duas partes: Humor com Gosto de Pasquim e O Pasquim: a Revolução pelo Cartum, que o SescTV leva ao ar no dia 26 de junho, quarta-feira, às 20h e às 23h, respectivamente. Nesse dia completa 50 anos que sua primeira edição foi para as bancas. Com direção de Louis Chilson, a atração também será exibida nos dias 28/6, sexta, a partir das 23h, e 30/6, domingo, a partir das 14h30. (Assistida também em sesctv.org.br/aovivo.)
Com produção dos cartunistas José Alberto Livreto, o Jal, Gualberto Costa, o Gual, Fernando Carvall e Claudius Sylvius Petrus, o documentário mostra entrevistas com personagens que protagonizaram a história de O Pasquim, como os cartunistas Ziraldo, Millôr Fernandes, Chico Caruso, Laerte, Glauco e Edgar Vasques e o humorista Jô Soares.
Humor com Gosto de Pasquim fala sobre a importância do semanário, que foi editado até 11 de novembro de 1991; destaca a preocupação de seus integrantes em discutir a liberdade de expressão em uma época em que a imprensa sofria com a repressão militar. “Era muito importante que essa ditadura controlasse o que estava sendo dito pelos jornais e O Pasquim detonava completamente esta intenção deles, de diversas maneiras: alterando a linguagem e usando palavrões”, expõe Edgar Vasques. Ele ainda completa afirmando que minorias, como homossexuais e mulheres, começaram a ter voz no jornal.
A comunicação por meio da irreverência do semanário também são temas do documentário. “Era um jornal feio, mal paginado, mas era muito bem ilustrado”, diz Ziraldo. Para ele, o veículo não foi revolucionário na forma como era feito, mas no conteúdo. Millôr Fernandes acredita que a relevância do humor estava na criatividade dos desenhistas. “Um dos sucessos do Pasquim foi a aceitação em São Paulo pela sociedade, pela classe média, pelo povo, por todo mundo”, acredita o humorista e apresentador Jô Soares.
Já O Pasquim: a Evolução pelo Cartum rememora como surgiu o semanário, em Ipanema, no Rio de Janeiro, meses depois do Golpe Militar de 1964. O Millôr Fernandes juntou alguns amigos, entre eles Jaguar, Fortuna, Claudius e Ziraldo, e lançou uma revista alternativa de humor e de crítica política, que levava o mesmo título da sua coluna na revista O Cruzeiro, Pif-Paf. Devido a perseguição da ditadura militar a Pif-Paf só durou oito edições.
A vontade de fazer um veículo provocativo movia a equipe. Sérgio Cabral recorda que ele, o Jaguar e o Tarso de Castro trabalhavam no jornal Última Hora, quando este foi convidado para ser editor do tabloide humorístico A Carapuça e levou os dois amigos com ele. Decidiram mudar o nome deste, que passou a se chamar O Pasquim, uma sugestão do Jaguar. “A ideia era fazer um jornal que resistisse contra a ditadura e que se mantivesse com as vendas nas bancas, porque se sabia que a publicidade não iria programar algo de esquerda”, explica Claudius.
Os protagonistas revelam, ainda, o processo de criação e comentam sobre as tirinhas, como o rato Sig e a Anta de Tênis, de Jaguar, e Os Zeróis, de Ziraldo, que ajudaram no sucesso do jornal, e falam da interferência da ditadura militar no semanário e das prisões de alguns integrantes.

Sobre o SescTV:
SescTV é um canal de difusão cultural do Sesc em São Paulo, distribuído gratuitamente, que tem como missão ampliar a ação do Sesc para todo o Brasil. Sua grade de programação é permeada por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas. As atrações apresentam shows gravados ao vivo com grandes nomes da música e da dança. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras artes também estão presentes na programação.

SERVIÇO:

Programação em homenagem aos 50 anos do semanário O Pasquim

Documentário em duas partes:

Humor com Gosto de Pasquim
Dia: 26/6, quarta, às 20h
Reapresentações: 28/6, sexta, às 23h; 30/6, domingo, às 14h30
O Pasquim: A Revolução Pelo Cartum
Dia: 26/6, quarta, às 23h
Reapresentações: 28/6, sexta, às 23h58; 30/6, domingo, às 15h58

Direção: Louis Chilson
Produção: First World Productions
Classificação indicativa: 10 anos

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Informações para imprensa:
SescTV
imprensa@sesctv.sescsp.org.br
Jô Santina – Assessoria de Imprensa – 11-2076-3587

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial