Pinguins ‘assaltam’ restaurante de sushi na Nova Zelândia

Policiais da Nova Zelândia receberam um chamado inusitado vindo de um restaurante de sushi nesta quarta-feira (17). Dois pinguins invadiram pela segunda vez o estabelecimento especializado em comida japonesa.
Nesta época do ano, os animais da espécie pinguim-azul (Eudyptula minor) saem em busca de lugares para se reproduzir e construir seus ninhos.
“Eles estão próximos da área de desova e pensaram que este seria um espaço seguro”, explicou à agência Associated Press (AP) Jack Mace, gerente de operações do Departamento de Conservação neozelandês.
O conservacionista disse que os pássaros teriam encontrado uma toca confortável no porão da loja e que a escolha do local não foi condicionada aos pedaços de peixe cru vendidos no andar de cima.

Páginas policiais
O curioso caso foi considerado pela polícia de Wellington como “vadiagem”, afinal os animais eram reincidentes e insistiram em se aninhar no restaurante mesmo depois de capturados e escoltados de volta ao oceano.
Os agentes foram notificados de um pinguim à solta na cidade, que foi encontrado e liberado no mar. Em seguida, a polícia foi avisada de dois clientes não solicitados no restaurante Sushi Bi, que está ao lado de uma movimentada estação de trem.
Um dos proprietários da loja disse não fazer ideia que os animais subaquáticos se interessariam pelo seu produto: “Eu estava em pânico, não sabia o que fazer”, contou Long Lin.
O empresário relatou que estava arrumando o estoque quando foi surpreendido por um barulho próximo ao tanque de água. Era o casal fugitivo.
Ele chamou as autoridades e se machucou tentando evitar que os animais escapassem.
“Foi um pouco selvagem”, disse Long Lin.
Os guardas retiraram as aves de baixo do freezer da loja e as levaram em uma caixa especial até o porto, que fica a cerca de 200 metros da loja. Os pinguins não foram vistos desde então.
A população dos pinguins-azuis se recuperou em Wellington graças aos esforços na remoção de predadores e com esforços de conservação que incluem a construção de ninhos artificiais.
Foto: Reprodução/TVNZ
G1

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial