Filho adotivo é preso suspeito na morte de pai auditor fiscal em JP

O filho adotivo do auditor fiscal Paulo Germano Teixeira de Carvalho, de 67 anos, que morreu no dia 7 de julho em um suposto assalto numa granja em Paratibe, na Zona Sul de João Pessoa, foi preso nesta segunda-feira (26) suspeito de ser o mandante do crime.
Inicialmente, a polícia trabalhou com a hipótese de latrocínio, mas com o andamento das investigações, as autoridades chegaram ao filho da vítima, que seria o responsável pelo assassinato.
A filha de Paulo Germano disse, muito emocionada, que o crime teria ocorrido porque o filho queria a herança do pai. Ela falou que o jovem foi adotado pela família quando tinha apenas 10 dias de nascimento. “Dia amaldiçoado”, afirmou Paula Carvalho, sobre o dia em que o irmão adotivo chegou à família.
O suspeito, Paulo Rodrigo Ribeiro Teixeira de Carvalho, e pelo menos outras duas pessoas que estariam envolvidas no crime foram conduzidas para a Central de Polícia, no Geisel, em João Pessoa. Com eles, a polícia também apreendeu cinco armas de fogo, inclusive a arma utilizada no crime.
Paulo Germano foi baleado com três tiros por um homem armado que teria entrado na granja na tarde de 7 de julho deste ano, quando a vítima chegava ao local. O criminoso ainda roubou alguns pertences, o que fez a polícia trabalhar inicialmente com a hipótese de latrocínio, que é o roubo seguido de morte.
Ele foi socorrido para o Hospital de Trauma de João Pessoa, onde permaneceu internado em estado grave por dois dias, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Portalcorreio

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial