Em reunião na Fiep presidente da Aesa descarta um novo racionamento em Campina Grande

Nesta quarta-feira, o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (AESA) Porfírio Catão Cartaxo Loureiro participou de uma reunião a convite da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba – FIEP, onde tratou sobre a situação hídrica do Açude de Boqueirão e ainda sobre a gestão das águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco.
O encontro reuniu empresários do setor industrial e comercial na sede da FIEP, em Campina Grande.
“Estamos fazendo uma ação preventiva, porque notamos que ultimamente, o bombeamento das águas do Rio São Francisco para o açude de Boqueirão não teve uma regularidade. E hoje trouxemos o presidente da AESA, Porfírio Catão para entender um pouco desse panorama. Foi feito um relatório pelo MPF de que haveria alguns problemas estruturais, no Canal da Transposição, e agente quer entender o que está acontecendo e como a FIEP pode ajudar”, explicou Magno Rossi, presidente interino da FIEP.
O presidente interino da Federação das Indústrias da Paraíba comentou que a FIEP enquanto entidade que apoio o desenvolvimento da Paraíba estará buscando o apoio necessário para que o abastecimento de água de Campina Grande e demais cidades não seja comprometido.
“Sabemos que a situação ainda é confortável, mas não vamos abrir mão de manter um acompanhamento disso, porque se for preciso buscar o apoio de outras autoridades, outros órgãos, iremos buscar, porque esse é o nosso papel, para que possamos manter o abastecimento de água normalizado em Campina Grande, da população e principalmente do setor industrial que é o que nos compete”, afirmou Magno Rossi.
Durante a reunião Porfírio Catão fez uma apresentação técnica do monitoramento realizado pela AESA, e disse que não há motivo para preocupação, em relação ao nível de Boqueirão.
“A situação do Açude Epitácio Pessoa, o Boqueirão hoje é bastante tranquila, uma vez que a Segurança Hídrica das 19 cidades abastecidas por ele, não é só o Volume de água que está no reservatório. Nós temos a Transposição que mudou essa realidade, e hoje Boqueirão, é praticamente uma caixa d’água para atender todas as demandas hídricas da região”, ressaltou o presidente da AESA.
Porfírio Catão afirmou para os empresários que não há motivos para se preocupar, e que a AESA descarta a possibilidade de um novo racionamento de água.
“Tranquilizo a população e principalmente a classe empresarial de Campina Grande e demais cidades abastecidas por Boqueirão, que não temos nenhum risco de racionamento, e não está em nossos dados técnicos e simulações passarmos novamente por um período de racionamento, devido a uma série de fatores. Pois na época que passamos pelo racionamento em 2014, a CAGEPA não estava tão preparada como está atualmente. Naquele período ela precisava de 1500 a 1600 litros por segundo para atender a toda as demandas, mas diante de todos os investimentos feitos no órgão hoje, a CAGEPA precisa de 1100 litros para atender a todas as demandas dessas cidades. Juntando a eficiência que a CAGEPA tem hoje, com a gestão que estamos fazendo, a população pode ficar tranquila, que o racionamento não voltará”, disse.
O representante da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba, apresentou dados técnicos e mostrou que estudos realizados pelo órgão comprovam a segurança hídrica de Boqueirão. “Fizemos um estudo e sem aporte de chuvas e da transposição, hoje temos 95 milhões de metros cúbicos, e conseguimos chegar no período chuvoso, em fevereiro de 2020 com 65 milhões de metros cúbicos de água. Sabemos que a cota mínima hoje para atender todas as cidades é 32,5 milhões de metros cúbicos, e esse índice não iremos atingir, nem no final do período chuvoso”, explicou.
Segundo Porfírio, o ministro do Desenvolvimento Regional Gustavo Henrique Rigodanzo Canut garantiu ao governador João Azevedo, que até o final deste mês, o problema na barragem de Cacimba Nova, em Pernambuco será resolvido, o que contribuirá para a volta do bombeamento das águas do Rio São Francisco para o açude de Boqueirão.
“A AESA está concluindo o Plano Operativo Anual para pedir a Água da Transposição. Hoje, o governador João Azevedo, teve uma reunião com o Ministro de Desenvolvimento Regional, que garantiu que até o final deste mês terá uma solução definitiva para a barragem de Cacimba Nova, e vai programar a volta para o Bombeamento das Águas do Rio São Francisco para Boqueirão”, afirmou

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial