Workshop IEL aponta caminhos para reposicionar sua empresa no mercado

Pensado e estruturado para atender pequenas e médias empresas que buscam caminhos para ampliar a oferta de negócios, o Workshop “Inovação em Modelo de Negócio”: Transformar para prover serviços, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), acontece quarta-feira (30), das 8h às 17h30, em São Paulo.
Os participantes aprenderão na prática a expandir a oferta de produtos, serviços, suporte, autosserviço e conhecimento. O IEL utilizará o novo modelo de negócios Product-Service System (PSS), de integração de produtos e serviços, propondo um case de transformação de uma organização e de seus processos de trabalho, no jargão técnico empresarial conhecido como servitização.
Segundo o especialista em Desenvolvimento de Produto, Henrique Rozenfeld, professor da Escola de Engenharia de São Carlos – Universidade de São Paulo (USP) e coordenador do workshop, o empresariado está, cada vez mais, voltado para a oferta de serviços de acordo com o ponto de vista dos clientes. “Essa nova visão abre espaço para o movimento da servitização, expandindo sua aplicação para além do mercado tradicional da venda de produtos físicos”, conta Ronzenfeld.

Conheça o passo a passo da servitização
Ofertar um pacote com produtos e serviços requer da organização uma série de levantamentos e análises, entre eles:
Análise do Negócio – levantar informações do modelo de negócio atual da empresa, seu alinhamento estratégico e os desafios do contexto de sua atuação. Verificar, ainda, os aspectos externos como, principais tendências e as forças macroeconômicas, da indústria e de mercados.
Proposição de Valor – após definir os segmentos de mercado é preciso entender com profundidade os stakeholders para criar uma proposta de valor centrada no cliente, considerando os outros stakeholders. A nova proposição de valor pode resultar em mudanças de design do produto, momento em que a criatividade da equipe de inovação define as ofertas de produtos e serviços.

Modelo de Negócio Inicial – baseada nos segmentos de clientes e proposição de valor, por conseguinte, essa etapa gera opções de modelos de negócios, definindo os principais elementos de cada dimensão do negócio. Aqui também os canais de comunicação são delineados com todos stakeholders, processos, recursos, parcerias e modelos de custo e receitas.
Análise de Viabilidade Econômica – avalia as propostas de Modelo de Negócio Inicial e estima as informações sobre receita e custos, bem como os indicadores de viabilidade econômica para cada modelo de negócio, apontados por ferramenta específica do PSS.
Arquitetura Integrada de Processos, Produtos e Infraestrutura – a definição de ambas arquiteturas acontece simultaneamente. Sendo que a Arquitetura de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), de soluções computacionais, apoia os serviços da Arquitetura de Processos, e pode exigir conexões com os recursos da Arquitetura de Produtos (sensores e objetos inteligentes da Internet das Coisas). As arquiteturas esmiúçam o Modelo de Negócio, servindo como ponte entre o Modelo e o Detalhamento.
Design Detalhado – nesse ponto os processos do PSS são modelados, os sistemas de informação são desenvolvidos e o design do produto detalhado, assim como os recursos da infraestrutura.
Plano de Implementação – colocado em prática no lançamento da Cadeia de Valor.
Lançamento da Cadeia de Valor do PSS – seguindo o Plano de Implementação nessa fase, tudo o que foi planejado passa a ser realidade. Pessoas são contratadas, treinadas e os equipamentos comprados e instalados. Ocasião em que todos os processos desenhados começam a rodar.
Operação – valores associados ao PSS são entregues e capturados pela organização. Durante as operações ajustes podem ser necessários.
Paralelamente as atividades elencadas, a transformação das organizações é acompanhada por atividades integradas de gestão de projetos e gestão da mudança, abordagens sinérgicas. É importante ressaltar que as pessoas representam o elemento principal de um processo de servitização interativo, capaz de exigir mudanças durante os ciclos de desenvolvimento. Essas mudanças, consequência de novos aprendizados, resultam das atividades constantes de prototipar e testar as soluções propostas.
Já, o sistema produto serviço (PSS), decorrente de todo o processo, deve atender aos requisitos de sustentabilidade e da economia circular.
Nesse workshop serão apresentadas as fases iniciais da metodologia de servitização com ênfase na inovação do modelo de negócio, assim como os princípios da análise de viabilidade econômica. Informações, que representam a base das demais atividades da transformação.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial