Defesa Civil em Campina chega a distribuir um milhão e 200 mil litros de água por mês através de carros pipa

O coordenador da Defesa Civil Municipal de Campina Grande, Ruiter Sansão, informa que são distribuídos mensalmente na zona rural da cidade, através de carros pipa um total de 1 milhão e 200 mil litros de água potável para o abastecimento das comunidades afetadas pela longa estiagem.
O abastecimento acontece de segunda a sexta-feira, através de seis caminhões pipa com capacidade de 10 mil litros, que dá um total de 60 mil litros dia e 300 mil litros por semana.
O abastecimento alternativo via carro pipa, é executado pelo Exército Brasileiro que atende as demandas da Defesa Civil Municipal, com base nas planilhas elaboradas a cada início do mês pela equipe técnica do Exército. Ruiter esclarece que são aproximadamente 100 cisternas coletivas, com prioridade para escolas e unidades de saúde, da Zona Rural.
As cisternas coletivas estão em assentamentos, em núcleos de povoados, no qual uma cisterna é cadastrada, desde que atendidos os critérios hidrossanitários, também é feito o levantamento de toda a documentação em relação ao responsável pela cisterna que vai atender a comunidade cadastrada.
Para uma cisterna ser inserida no programa executado pelo Exército, com recursos da Defesa Civil Nacional é necessário que o responsável pela comunidade procure a Defesa Civil Municipal, para que sejam verificadas as condições do local a ser beneficiado, qual o custo do atendimento, que assim é denominado através do Exército.
A Defesa Civil Municipal faz o levantamento de toda a população de zero a idade que for para receber essas águas. Uma vez cadastrada o abastecimento é feito de maneira regular, de acordo com a demanda, obedecendo os critérios da ONU de 30 litros de água potável por dia para cada pessoa cadastrada.
O município de Campina Grande de acordo com a Defesa Civil tem aproximadamente 100 cisternas, georreferenciadas nos meses de outubro e novembro.
De acordo com Ruiter Sansão, equipes de auditoria do Exército, vem de Brasília e de unidades próximas ao Estado da Paraíba e fazem regularmente a inspeção, a verificação de algumas cisternas para garantir a procedência, a veracidade das informações com relação as condições de higiene das cisternas, se não há calha ligada, a demanda atendida, afim de que os recursos federais sejam bem aplicados, o atendimento seja fiel aos dados repassados pela Defesa Civil do município.
Essa fiscalização observa, principalmente, as condições hidrossanitárias das cisternas, se tem tampa, se não está suja, se há caramujo, se há bomba, se há uma ligação com a calha do imóvel.
O cidadão que precisa do atendimento emergencial via caminhão pipa deve procurar a Defesa Civil, uma equipe fará a avaliação, e o levantamento de toda a demanda.
Todas as planilhas de atendimento da Defesa Civil são repassadas a cada mês para todos os órgãos ligados a Prefeitura para que haja a fiscalização efetiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial