Presidente da Associação Comercial diz que novo gestor precisa enxergar a cidade como um todo e não apenas com um setor específico

O presidente da Associação Comercial de Campina Grande, empresário Marcos Procópio, disse que o novo gestor político do município a ser escolhido em outubro próximo precisa enxergar a cidade de uma maneira geral, como um todo e não apenas como setor específico, dando prioridade a saúde ou educação, por exemplo, e esquecendo as demais áreas. “É preciso que haja uma visão holística da cidade”, disse ele.
Para o presidente da ACCG o novo gestor “precisa entender que é preciso colocar as peças certas nos lugares certos para tirar a cidade do ponto A e leva-la para o ponto B”, de forma a interromper a estagnação que hoje afeta mais de 170 municípios paraibanos. As afirmações de Marcos Procópio foram feitas durante entrevista nesta quinta-feira (16) no Jornal do Meio Dia, na Rádio Campina FM.
Ainda no campo político ele disse que a eleição deste ano será atípica já que diante de tantos escândalos acontecidos recentemente é preciso encontrar um gestor isento e comprometido com a cidade e com seus problemas, “e que esteja lincado com os problemas do povo, que entenda que ele vai entrar e vai sair, mas que é preciso deixar a cidade melhor do que ele encontrou”.
Diante desse cenário a Associação Comercial de Campina Grande vai continuar promovendo o ciclo de debates que sempre acontece em ano eleitoral, só que segundo Marcos Procópio, sempre com a entidade se mantendo isenta para poder transitar livremente e atuar como caixa de ressonância dos problemas locais, “uma vez que a ACCG participa de vários conselhos e praticamente reverbera todas as preocupações municipais que envolvem diretamente o povo”.
Ampliando mais a questão politica ele diz não saber mensurar até que ponto a crise política estadual pode atrapalhar alguns projetos já anunciados para Campina Grande, como o Centro de Convenções por exemplo. Para ele, é preciso que haja prioridade e não apenas para um setor específico, mas para a cidade como um todo. “Tudo tem que funcionar. É preciso que saia do papel. Só reclamar não adianta”, comentou.
Ele disse ainda que quanto a qualificação do gestor, se é mais técnico ou político, embora seja um fato importante, não deve ser prioritária “pois uma coisa não exclui a outra”, ou seja, é preciso sim que haja competência e comprometimento, que haja interação e consciência de que é preciso trabalhar de maneira uniforme e que haja um pensamento em atender e beneficiar a cidade como um todo e não apenas a um setor em particular.

EMPREGO É PRIORIDADE
Olhando o cenário como um todo o presidente da ACCG afirma que hoje a grande prioridade nacional e até mundial é o emprego. “Todas as nações do mundo estão voltadas para essa questão”. Ele considera que o recém fechado acordo comercial entre China e Estados Unidos deve influenciar também no Brasil, e com isso reforçar a idéia de que a questão do emprego é a base de tudo. Para ele, com o emprego todos ganham, o povo tem uma vida melhor, a cidade melhorar, a família vive melhor e tudo caminha para uma normalidade positiva.
Para 2020, segundo Marcos Procópio, há uma expectativa boa com relação a economia, já que algumas promessas de 2019 foram cumpridas, como o crescimento do PIB, a taxa de juros e o aumento do crédito. “Esperamos que em 2020 a economia reaja”, disse Procópio, para melhorar o cenário que já teve algumas mudanças significativas no ano passado, como por exemplo, o surgimento de cerca de um milhão de empregos. Ele disse, entretanto, que tais mudanças ainda não alcançaram o setor do comércio, que fechou o ano no negativo, “mas a expectativa é boa para que tudo melhore em 2020”.

ATIVIDADES PARA 2020
Falando mais especificamente sobre as atividades da Associação Comercial para o ano de 2020 Marcos Procópio disse a entidade vai continuar trabalhando no processo de inserção do comércio local no mundo digital para que haja uma adaptação do comerciante tradicional ao mercado on line, que é um mundo totalmente novo e muito desconhecido ainda, mas que todos precisam fazer parte dele para poder atender aos clientes que hoje se espalham por todos os lugares e de várias formas e cada comerciante precisa entender, conhecer e definir como sua empresa pode atender as essas pessoas, dentro dos canais digitais existentes atualmente e que vieram pra ficar. “Isso não tem mais volta”, afirmou.
Nesse sentido a ACCG continua ministrando palestras para que os comerciantes conheçam e se adaptem ao mundo digital e saibam usar as redes sociais a seu favor. “Cada empresa precisa conhecer e saber qual caminho digital deve seguir. Qual canal é o melhor para seu tipo de produto e para atender seus clientes. É preciso que cada um procure se adaptar a sua realidade de trabalho caso contrário ficará estagnado num mundo limitado e sem expectativas”, disse Marcos Procópio.

Por Apolinário Pimentel

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial