Redação do Enem: alunos do SESI ficam acima dos 900 pontos

Aos 17 anos, João Vitor Venâncio, aluno da escola SESI Ipatinga (MG), quer estudar na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). O sonho de João Vitor não está distante, ele se preparou muito para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e garantiu 980 pontos na redação. O jovem é um dos estudantes da Rede do Serviço Social da Indústria (SESI) que brilhou nesta etapa do Enem 2019.
E João Vítor não foi o única da rede que se saiu muito bem. O desempenho dos alunos foi destaque em todo o estado de Minas Gerais: 35% dos alunos alcançaram 900 pontos ou mais na redação do exame.
Graças ao bom resultado no exame, João Vitor está animado para conseguir a oportunidade tão esperada. “Eu me preparei muito e graças aos meus professores e toda a equipe da escola SESI/MG, consegui esse desempenho. Não vejo a hora de me candidatar”, comemorou o jovem que vai concorrer a uma vaga na UFJF em 2020.
“Quando fui fazer a prova não fiquei surpreso, pois estava muito preparado. E o ensino integral teve papel fundamental, ele impulsionou meu desempenho. Aprendi que não é só ter o conhecimento das matérias, mas também saber como aplicar esse conhecimento na prova”, explicou o aluno do SESI Ipatinga.
Escolas do SESI apostam em aulas mais atrativas para os alunos
A professora de Redação da Escola Newton Antônio da Silva Pereira, de Belo Horizonte, Cristiane de Castro Barbalho, explica que para ter um bom desempenho na hora do Enem, a Rede SESI fomenta a ampliação do repertório sociocultural e ainda trabalha com a devolutiva das atividades preparatórias. “Meu trabalho foi contribuir para que os alunos tivessem acesso a temas variados para desenvolverem bem a argumentação, tão importante para um bom texto dissertativo. Além disso, fazemos a correção individual junto ao aluno para que ele veja onde falhou, aprimorar seu texto e também ampliar o repertório gramatical”, contou a professora.
“Esses resultados traduzem o trabalho dos profissionais da rede SESI MG no nosso dia a dia. Nossa rede vem investindo em estratégias diferenciadas para tornar as aulas mais atrativas para o aluno”, enfatizou a gerente a de Educação Básica do SESI, Maria Conceição Caldeira.
Aluna do SESI/MT fez 940 pontos na redação
Britney Emily Correa Freire, 17 anos, aluna do SESI/MT Escola Várzea Grande, mal pode acreditar quando viu a pontuação que alcançou na redação do Enem 2019. Na edição em que a nota média em redação foi de 592,9, para a jovem, mesmo esperando por um bom resultado, 940 pontos foi surpreendente e gratificante. A pontuação máxima na avaliação é de 1 mil pontos.
Aluna da unidade desde o 2º ano do Ensino Fundamental, Britney atribui o bom resultado à soma de dedicação, leitura, treino e orientação dos professores. “Desde o 9º ano, eles já nos ensinavam como estruturar uma redação e nos estimulavam a buscar sempre mais informação. A partir disso, procurei escrever mais para melhorar minha escrita, com olhar atento às diferentes situações cotidianas, e acreditando naquilo que eu estava escrevendo”.
A jovem frisa que a leitura e o incentivo da família e dos professores também foram cruciais em sua formação. “Sempre tive afinidade com português, com as letras, a ponto de escrever uma peça de teatro para minha sala ainda no 7º ano”, conta.
Segundo ela, ao produzir textos, conseguia organizar as ideias e argumentar sobre as situações do país e do mundo. “Era uma forma de me expressar e colocar meu ponto de vista. Todavia, a participação em projetos escolares, como Robótica e F1 nas Escolas, me ajudou consideravelmente, pois já estava criando e escrevendo projetos científicos aos 12 anos. Tudo isso proporcionou avanços significativos no aprendizado e no desenvolvimento escolar”, diz Britney.
Sobre o tema “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”, a estudante conta que em princípio ficou tranquila, porém durante o desenvolvimento percebeu toda a complexidade. Por ser musicista e estar inserida no universo das artes conseguiu seguir um caminho que relacionava o cinema às artes e à cultura. “Dessa forma, consegui construir bons argumentos e obter um bom resultado”, acredita a adolescente.
Britney já faz planos para o futuro: cursar Licenciatura em Música na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).
Ela conta que a escolha teve influência por meio do projeto de música do SESI Escola. “Muito cedo eu me envolvi com o universo musical, por meio do qual tive a oportunidade de crescer como violoncelista e ser convidada a participar da Orquestra Sinfônica Ciranda Mundo – um grupo de músicos profissionais que faz concertos mensalmente”.
Alunos acima de 700 pontos na redação do Enem
Dezenas de alunos do SESI Escola figuram na lista de estudantes que alcançaram nota acima dos 700 pontos. É o caso das alunas Gabriela Evangelista da Silva, 880 pontos, e Maria Eduarda Jordan Prado, que comemorou a pontuação de 860.
O estudante João Pedro Maciel da Silva conquistou 760 e Bruno Teixeira, 700 pontos. “Fatores como o feedback dos apontamentos feitos pelas professoras, juntamente com as correções das redações pela plataforma Imagine”, afirma a coordenadora pedagógica da unidade, Luciana Brandão.
Para a educadora, os simulados bimestrais também contribuem para o aperfeiçoamento da disciplina de redação e a evolução do desempenho dos estudantes.

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial