Projeto leva em uma van movida a energia solar a magia do cinema a Cabaceiras, a Roliúde Nordestina!

O Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar, visitará nos dias 8 e 9 de fevereiro a cidade de Cabaceiras, conhecida como a Roliúde Nordestina, já que a cidade foi cenário de ao menos 30 produções de longas-metragens e documentários, como “O Auto da Compadecida” e “Canta Maria”. (É incrível, mas não existe uma única sala de cinema em “Roliúde”). O projeto utiliza energia limpa e renovável, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar em elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público, telão com metragem de 200 polegadas, sistema de projeção e som e até um estúdio de gravação. Quando chegam às cidades tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas.
No dia 8, sábado, acontecem duas sessões de curtas-metragens com temáticas sustentáveis, às 18h e às 19h. Já no domingo, dia 9, a programação terá uma sessão de curtas às 18h e de um longa-metragem, “Canta Maria”, do diretor Francisco Ramalho Jr, às 19h. Como acontece em todos os eventos do Cinesolar, também na cidade paraibana haverá, dentro da van, o Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável. A entrada é franca.

O instigante e inovador projeto Cinesolar estará na cidade de Cabaceiras, no interior da Paraíba nos dias 8 e 9 de fevereiro, sábado e domingo. O Cinesolar utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público, telão com metragem de 200 polegadas, sistema de projeção e som e até um estúdio de gravação. Quando chegam aos locais de exibição, na maioria das vezes lugares com pouco acesso a equipamentos culturais, tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas.
No dia 8 às 18h e às 19h acontecem sessões de curtas-metragens com temáticas sustentáveis. Já no dia 9, a programação terá às 18h a exibição de curtas-metragens e às 19h o filme “Canta Maria”, do diretor Francisco Ramalho Jr, com elenco formado por atores como José Wilker, Marco Ricca, Vanessa Giácomo, Francisco Carvalho, Eliete Cigarini, Edward Boggiss e Tião D’Ávila. A entrada é franca.
Durante as s sessões de cinema acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.
“O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura? Nosso objetivo é, além de democratizar o acesso à produção audiovisual nacional, trabalhar com ações sustentáveis que multipliquem a conscientização ambiental e mostrem a força que a energia solar tem por aqui”, afirma Cynthia Alario, idealizadora e coordenadora do projeto.
Cabaceiras, situada a 166 km de João Pessoa, ficou conhecida como a “Roliúde Nordestina”, por ter sido o cenário de 30 produções, entre documentários e longas nacionais, como “O Auto da Compadecida” e “Canta Maria” e “Cinemas, Aspirinas e Urubus”. “Será incrível realizar agora exibições de filmes em uma cidade que foi cenário para tantos filmes, com a participação de inúmeros figurantes da própria região, mas que nem sala de cinema tem para a sua população”, diz Cynthia Alário.
As ações que integram o Cinesolar estão alinhadas com 10 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS). Entre esses Objetivos, destacam-se os seguintes: n° 04 – Educação de Qualidade, através das oficinas ambientais nas escolas; ODS n° 07 – Energia acessível e limpa, já que nas exibições dos filmes será utilizada como fonte a energia solar; e ODS n°13 – Combate às alterações climáticas, pois as emissões de CO2 com o transporte da equipe do Cinesolar são compensadas com o plantio de árvores.
O Cinesolar é uma realização da Brazucah Produções em parceria com a Associação Cultural Simbora e a Semearte Productil. Tem o apoio tecnológico da Sices Solar e o apoio Institucional da Mercedes Benz. Os eventos dos dias 8 e 9 em Cabaceiras são realizados através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Ministério da Cidadania, e têm o patrocínio do Mercado Livre, com o apoio local da Prefeitura Municipal, Casa do Empreendedor, Departamento de Turismo e do Departamento de Cultura de Cabaceiras.

Sobre o Cinesolar
Desde o início das atividades, em 2013, Cinesolar, em seus diversos circuitos, realizou cerca de 1.300 sessões com a exibição de mais de 75 longas-metragens e 100 curtas metragens com a temática socioambiental em 520 cidades de 20 estados do País*, percorrendo mais de 240 mil km e chegando a 210 mil pessoas, além de 40 oficinemas, com um total de cerca de 12 mil participantes. “Nesse período, foram economizados mais de 2.400 kW de energia elétrica, equivalentes a cerca de sete mil horas de uma geladeira ligada sem interrupções. Além de realizar sessões sustentáveis, as temáticas dos filmes trazem a sustentabilidade à tona, com foco em três eixos: social, econômico e ambiental”, diz Cynthia Alário, idealizadora e coordenadora do projeto.
Nesta trajetória, a Brazucah contou com o patrocínio de grandes empresas, como CPFL Energia, CPFL Renováveis, Google, Instituto CPFL, Votorantim Cimentos, Votorantim Energia. BV, CSN – Companhia Siderúrgica Nacional; SESC, Enel Green Power, Atacadão, Voltalia, EDP, Mercado Livre, Sanoni Genzyme e Westrock; e de parceiros como SESC, Prefeitura de São Paulo, Prefeitura de Santo André, Instituto Acqua, Virada Sustentável, bi02, Elektra, Heliar, Surya Brasil Solidária, Impact HUB São Paulo, Mãe Terra, GIZ, Instituto IDEAL, Bioqualittá – Empório Natura; UFSC, Projechub, Cooperação Alemã, Solar Word Cinema, além de além de instituições governamentais, como Ministério da Cultura do Governo Federal e Secretaria da Cultura do Estado de São Paulos.
O Cinesolar conta ainda com o apoio da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social; e com a parceria da Ecooar. As sessões têm a compensação de carbono em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo.
*O projeto já esteve em todos os estados do Sul, Sudeste e Nordeste; nos estados de Goiás e Mato Grosso (Centro-Oeste) e Pará e Rondônia (Norte), além do Distrito Federal.

Sobre a Brazucah
A Brazucah é uma produtora cultural e uma agência de comunicação que tem como objetivo a formação de público para o cinema brasileiro. Desde 2002 no mercado, a Brazucah desenvolve projetos culturais com foco no cinema nacional e sua democratização, em parceria com organizações, empresas e marcas. Em seus projetos, como Cinesolar, Cinesolarzinho, Cine Autorama, CineB, Rede Brazucah e Cine Viagem Latino, a Brazucah realizou mais de 10 mil eventos para um público superior a um milhão de pessoas.

 

Programação do Cinesolar em Cabaceiras

 

Data: 8 de fevereiro, sábado

Sessão Cinesolar

Entrada franca

Programação:

às 18h: 1º exibição de curtas-metragens;

às 19h: 2º exibição de curtas-metragens

Local: Grupo Escola da Tapera, na Comunidade da Tapera

(Em caso de chuva: Bar do André.)

Patrocínio: Mercado Livre

Apoio Local: Prefeitura Municipal de Cabaceiras, Casa do Empreendedor, Departamento de Turismo e Departamento de Cultura.

 

Data: 9 de fevereiro, domingo

Sessão Cinesolar

Entrada franca

Programação:

às 18h: exibição de curtas-metragens.

às 19h: exibição do longa-metragem “Canta Maria”

Sinopse do filme “Canta Maria” (2006, 1h35, Drama):

No filme do diretor Francisco Ramalho Jr., adaptação do livro “Os Desvalidos”, de J. C. Dantas, uma guerra é travada no Nordeste brasileiro nos anos 30 do século passado. Cangaceiros liderados por Lampião – para muitos um justiceiro, para outros um mero bandido – matam e roubam. Lampião (José Wilker) é o mais temido de todos.  Perseguido pelo exército, um dia recebe abrigo dos pais de Maria (Vanessa Giácomo), em uma fazenda próxima a um vilarejo. Os soldados descobrem o esconderijo, atacam e matam os pais de Maria (a Maria Lampião). O cangaceiro consegue fugir. Encontrada por Coriolano (Edward Boggiss), Maria é levada para a casa de seu tio (Tião D’Ávila), que é também o prefeito do vilarejo e um alcaguete ligado ao governo. Lá ela é tratada por Coriolano e Filipe (Marco Ricca), dois homens que até então pouco contato tinham com as mulheres.

Local: Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

(Em caso de chuva: Arraial Popular Liu dos 8 baixos – avenida 4 de junho).

Apoio Local: Prefeitura Municipal de Cabaceiras, Casa do Empreendedor, Departamento de Turismo e Departamento de Cultura.

 

               Conheça os curtas da programação

 

Filme: Médico de Monstro

Diretor: Gustavo Teixeira; Ano: 2017; País: Brasil;  Duração: 11 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Dudu já escolheu sua futura profissão, agora terá que enfrentar seus medos para se tornar um médico de monstros; Prêmios e festivais: Melhor Curta Infantil –  Pachuca FilmFest;  Melhor Ficção – Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis; Prêmio Especial das Crianças – Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis; Melhor Filme do Público Jovem – Festival du Film Court en pleinair de Grenoble; Melhor Curta Infantil – CICIRICINE – Encuentro Internacional de Cine Infantil de Ribadedeva; Melhor Curta Infantil – FAN CHILE; e Melhor Curta Infantil – Festival Internacional de Cine de Villa de Leyva

 

Filme: Menino da Gamboa

Diretor: Pedro Perazzo e Rodrigo Luna; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 14 min; Gênero: Ficção;  Sinopse: Gum é um menino de nove anos, nativo da praia da Gamboa, no litoral da Bahia. Ele nutre uma profunda admiração por seu irmão mais velho, que é carregador de malas para os turistas que chegam na ilha. À sua maneira, Gum irá dar um jeito de ser como seu irmão.

 

Filme: Procura-se

Diretor: Jéssica Lopes; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 13 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Miguel tem um amigo muito especial: seu avô Bartô. Inseparáveis, os dois moram na mesma casa e alimentam a cada dia uma intensa relação de amizade e parceria. Porém, quando os sintomas do Alzheimer começam a afetar a rotina da casa, Miguel terá a missão de ajudar seu avô.

Prêmios e festivais: Fest Ver Cine – Festival de Cinema da Baixada Fluminense, 14ª Mostra Infantil de Florianópolis, Curta Pinhais, 9º Curta Ourinhos, Cine OP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, Festissauro – Festival de Cinema do Vale dos Dinossauros, 7º Festival ComKids – Prix Jeunesse Iberoamericano, 8º Festival de Cinema de Triunfo; 3º Festival Brasil de Cinema Internacional, Mostra Curta Audiovisual, Festival Cinema com Farinha, Curta Canoa, Mostra Mosca e Santos Film Fest;

 

Filme: O Jovem Príncipe

Diretor: Ducca Rios; Ano: 2015; País: Brasil;  Duração: 3 min; Gênero: Animação; Sinopse: o Jovem Príncipe pede ao Rei que lhe dê um pônei e o Rei o imagina como guerreiro de sua cavalaria. Eles vão ao bosque encantado e vários pôneis e criaturas encantadas se apresentam ao garoto, porém ele não gosta de nenhum. No fim, opta por um pônei cinza e magro, mostrando que a amizade e o carinho não são baseados na aparência (O Rei se surpreende, mas logo depois sorri). Prêmios e Festivais: Melhor animação na 15ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Selecionado para BAF – Brasilia Animation Festival, 9ª Edição Baixada Animada, Mostra Calanguinho da 5ª edição do Festival Curta Brasília.

 

Filme: A Escola no Ensino Fenomenal

Diretor: Nélio Spréa; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 10 min; Gênero: Ficção; Sinopse: na escola de ensino fenomenal a criatividade não encontra barreiras. Fifi, o diretor, é doutor em ciências lúdicas e faz das brincadeiras seu principal canal de comunicação com as crianças. Não há limites à inventividade nos pátios, nos corredores e salas de aula. Está aberta a temporada dos jogos de mãos! Alunos, professores e funcionários descobrem que a escola é também espaço de criação e celebração.  Prêmios e festivais: 1° lugar do 8º PRÊMIO BRASIL DE CINEMA INFANTIL na categoria histórias curtas; Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) 2015;  8° Festival de Cinema da Lapa; Mostra infantil e Mostra Hors Concours – Curtas Paranaenses 2015.

 

Filme: Bravura

Diretor: Giovanni Girardi e Flávio Tavares; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 4 min ; Animação Sinopse: o curta narra a história de um toureiro espanhol que realiza uma tourada atrapalhada no México. Prêmios e festivais: Seleção Oficial Animamundi; 2º melhor curta no festival prix-jeunesse ibero americano e Seleção Oficial Cine Ouro Preto

 

Filme: Vai que é tua Tafarinha

Diretor: George Augusto; Ano: 2015; País: Brasil; Duração: 5 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Dois curumins desbravam o Rio Amazonas e, em uma canoa, encontram durante o percurso o material necessário para a prática do esporte que é a paixão dos brasileiros.

Filme: Salu e o Cavalo Marinho

Diretor: Cecília da Fonte; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 14 min; Gênero: Animação; Sinopse: o filme conta a história de Mestre Salustiano, um dos artistas populares mais famosos do Brasil. Filho do rabequeiro João Salustiano, Salu logo cedo sonha em participar de um grupo de Cavalo-Marinho, folguedo típico da região onde mora.

 

Filme: Dalivincasso

Diretor: Marcelo Castro e Marlon Amorim Tenório; Ano: 2014; País: Brasil; Duração: 11 min; Gênero: Animação; Sinopse: um quadro inédito, o encontro de dois gênios em uma única pintura, chega ao museu numa noite chuvosa. O zelador observa a obra sendo levada ao salão onde será exposta ao público. A caixa molhada pinga sobre a pintura, amolece a tinta e liberta os pintores, que saem pelo museu interferindo de forma cubista e surrealista nas obras.

 

Filme: Nham Nham – A criatura

Diretor: Lucas de Barros; Ano: 2015; País: Brasil; Duração: 13 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Lucas se muda para uma casa nova e faz um amigo que o ajuda a esquecer os problemas. Só que esquecer nem sempre é a melhor maneira de lidar eles.

 

Filme: O Melhor Som do Mundo

Diretor: Pedro Paula de Andrade; Ano: 2015; País: Brasil Duração: 13 min Gênero: Ficção Sinopse: Vinicius não coleciona figurinhas, nem carrinhos, nem gibis. Ele coleciona algo que não pode ser visto nem tocado. Vinicius coleciona os sons do mundo. Mas essa não é uma tarefa fácil, especialmente quando se decide encontrar o melhor de todos: o melhor som do mundo. Em sua busca, Vinicius irá descobrir que o melhor som do mundo está muito mais perto do que o esperado. Prêmios e festivais: Finalista Semana ABC 2015; 17​º Festival internacional de curtas metragens de Belo Horizonte; 15º Goiânia Mostra de Curtas; Cine Fest Gato Preto; e 19ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

 

Filme: No Fim da Trama Diretor: Patrícia Monegatto Ano: 2016 País: Brasil Duração: 13 min Gênero: Ficção Sinopse: Léo, um menino de 10 dez anos, está apreensivo. É dia de São João e ele foi nomeado o condutor da dança do Pau de Fitas. Ao lado de Estela, seu par, Léo tenta resistir a à pressão exterior e recordar-se de cada passo, para que cada gesto ensaiado saia perfeito. Um passo em falso pode travar a fita, interromper a dança e por um fim na trama.  Prêmios e festivais: Júri popular na Mostra de Cinema Infanto-juvenil de Florianópolis

.

Filme: Bola de Trapos

Diretor: Carlos Avalone; Ano: 2017; País: Brasil; Duração: 4 min; Gênero: Animação; Sinopse: Conflito e solidariedade entre três crianças que jogam futebol com uma bola de trapos e uma bola de couro.

 

Filme: Brinquedo Novo

Diretor: Rogério Boechat Ano: 2017 País: Brasil Duração: 7 min Gênero: Animação Sinopse: Um bebê ganha de sua mãe um ursinho de pelúcia. O novo brinquedo se torna seu melhor amigo, sempre ao seu lado. Com o tempo, seu brinquedo especial se transforma em um objeto tedioso e inócuo: um tijolo. Pesado e inútil o tijolo é carregado com incômodo e descaso até que o destino permite uma reviravolta.    Filme: A Roupa Nova do Papai Noel Diretor: Guto Bozzetti e André Bozzetti Ano: 2016 País: Brasil Duração: 10 min Gênero: Ficção Sinopse: O Papai Noel anuncia que não virá ao Brasil no natal por causa do forte calor e um grupo de crianças decide fazer uma roupa nova para o bom velhinho poder aproveitar o verão em terras tropicais e poder entregar todos os presentes, é claro. Prêmios e festivais:

Filme: Dia Das Nações

Diretor: Iuli Gerbase; País: Brasil; Ano: 2017; Duração: 12 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Quando uma atividade chamada “Dia das Nações” é proposta para uma sala de aula cheia de crianças espertas e não tão obedientes, algumas coisas podem mudar na escola; Prêmios e festivais: 17ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis – Prêmio de Melhor Filme, Júri Popular, 19º Festivalzinho de Cinema de Vitória, 20º Fest Curtas BH – Mostra Infantil, 3° Semente – Mostra Infantil de Cinema e Sustentabilidade

 

Filme: Fábula de Vó Ita

Diretor: Joyce Prado e Thalita Oshiro; Ano: 2016; País: Brasil Duração: 3 min; Gênero: Ficção Sinopse: Gisa tem um cabelo cheio de vida e personalidade, mas seus colegas da escola vivem debochando dela por conta disso. Nesta fábula de fantasia e realidade contada entre panos e tecidos, Vó Ita envolve sua netinha Gisele para lhe mostrar a beleza das diferenças e o valor de sua própria identidade.

 

Filme: Os Segredos do Rio Grande

Diretor: Analúcia Godoi; Ano: 2017; País: Brasil; Duração: 6 min; Gênero: Animação Sinopse: Com suas águas cristalinas, o Rio Grande nos traz segredos, belezas e também benefícios. É preciso mantê-lo limpo, sem lixo, cuidar das nascentes e preservar as matas ciliares para que toda essa riqueza se mantenha por muitos mais anos.

 

Filme: Lá do Alto

Diretor: Luciano Vidigal; Ano: 2016; País: Brasil; Duração: 9 min; Gênero: Ficção; Sinopse: Um menino sonhador tenta convencer seu pai a conhecer o alto de uma montanha, na favela do Vidigal, que ele acredita ficar perto do céu, para poder se comunicar com sua avó, de quem ele sente saudades…

 

Filme:

Diretor: Leandro Tadashi; Ano: 2015; País: Brasil; Duração: 14 min; Gênero: Ficção Sinopse: o menino Bruno é obrigado a lidar com as mudanças que ocorrem em sua vida quando sua “Bá” (de Batchan, avó em japonês) é trazida para morar em sua casa. Prêmios e festivais: Melhor Filme de Curta-Metragem pelo Júri Popular – Festival de Cinema de Gramado (Gramado, Brazil, 2015), Prêmio de Melhor Curta Internacional – Festival Internacional de Cine de Viña del Mar (Viña del Mar, Chile, 2015), Melhor Ficção 14ª Mostra de Cinema Infantil, Melhor Filme de Curta-Metragem pelo Júri Popular – FESTin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa (Portugal, 2016)

 

Meu Melhor Amigo

Diretor: Laly Cataguases; Ano: 2018; País: Brasil;  Duração: 14min; Gênero: Animação; Sinopse: em uma viagem poética, um solitário menino dá vida ao seu melhor amigo. Prêmios e festivais: 7º Curta Brasília – Mostra Calanguinho: ​Prêmio Brazucah  13º Encontro Nacional de Cinema e Video dos Sertões: Troféu Cacto de Ouro deMelhor Montagem– por Sílvia Pinheiro ; Troféu Cacto de Ouro de ​Melhor Animação​  pelo Júri Popular.

                  Gontof Comunicação

Jornalista responsável: Airton Gontow (MTB: 18.574)

Telefones: (11) 99109-0688 e 4508-4554

e-mail: redacao@gontof.com.brsite: www.gontof.com.br

Nossos Clientes

Cultura e Arte: Pró Cultura Marketing Cultural e Eventos, Studio Kobra/Eduardo Kobra, JL Goldfarb, Francis Bringell, Fernanda Rusvéer e Educ – Editora da PUC-SP; Eventos: peça “Uma História de Vidas Passadas”; Comportamento: Site Coroa Metade e canal de YouTube Mundo Coroa; Bares e Restaurantes: Mortadela Brasil e Consulado Mineiro (Praça Benedito Calixto e Jardins).

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial