Corinthians pressiona, cria chances claras, mas é derrotado pelo Guaraní-PAR na Libertadores

O Corinthians visitou o Guaraní-PAR pela partida de ida da segunda fase prévia da Copa Libertadores e foi derrotado por 1 a 0.
A vaga na terceira fase, a última antes dos grupos, será definida na próxima quarta-feira, às 21h30, na Arena em Itaquera.
Os paraguaios se aproveitaram da condição de mandante e abriram o placar logo no começo da partida, logo colocando a pressão nas costas dos adversários.
O time brasileiro demorou a engrenar, mas criou boas chances no final da primeira etapa, apesar de ver a maioria de suas jogadas serem quebradas com faltas ou anuladas pelo sólido sistema defensivo do Guaraní.
No segundo tempo, Tiago Nunes tirou Sidcley, que ficou devendo, para colocar Piton. Além disso, trocou os pontas: Everaldo e Janderson por Vital e Madson. Entretanto, a defesa fechada dos paraguaios seguiu travando as tentativas do Corinthians, que pressionava, porém não criava grandes oportunidades. A melhor foi com Mádson, aos 39, mas nada de bola na rede.

Ficha técnica
Guaraní-PAR 1 x 0 Corinthians
GOLS:
GUARANÍ-PAR: Servio; Iván Ramírez, Romaña, Báez e Guillermo Benítez; Ángel Benítez, Morel, Bobadilla e Edgar Benítez (Maná); Redes e Fernando Fernándes (Bobadilla). Técnico: Gustavo Costas
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Sidcley (Piton); Camacho e Cantillo; Everaldo (Mateus Vital), Luan e Janderson (Madson); Boselli. Técnico: Tiago Nunes

Estatísticas
Morel, meio campista paraguaio, fez sua primeira partida pelo clube na temporada, pois estava com a seleção sub-23 no pré-olímpico. E logo na estreia, balançou as redes.
O Corinthians teve a posse de bola durante 72% do tempo de jogo.
Nos chutes, a diferença foi grande também: 19 a 5 para os brasileiros. Entretanto, no gol, a superioridade foi apenas de um: 4 a 3.
Já nas faltas, o Guaraní parou o jogo diversas vezes: 22 contra 9 dos visitantes.

Começo avassalador
O Guaraní não deu tempo para o Corinthians sequer se entender em campo e já deu seu cartão de visitas.
Com dois minutos, Benítez já deu o primeiro chute, mas parou em Cássio. Aos cinco, Redes arriscou de fora da área, a bola desviou em Sidcley e explodiu na trave.
O golpe entrou pouco depois, com sete minutos jogados. Após falta, Iván Ramírez cruzou da intermediária direita e achou Morel nas costas da zaga. O meia tocou de esquerda e passou por Cássio: 1 a 0. Os jogadores do Corinthians reclamaram de falta em Boselli na origem da jogada.

Guaraní assusta e Corinthians perde chances claras
Após sofrer o gol, o time de Tiago Nunes foi ao ataque. Camacho e Cantillo faziam a bola rodar de um lado para o outro, e o Guaraní se armou na defesa, quebrando a maioria das jogadas com faltas.
Quando o Corinthians conseguia criar chances de gol, a finalização era fraca ou sem direção. Boselli, Janderson, Luan e até Gil tentaram, mas sequer levaram perigo ao gol de Servio.
Com 34 minutos, os mandantes acertaram um contra-ataque e quase fizeram o segundo gol. Iván Ramírez cruzou da entrada da área, Ángel Benítez cabeceou e a bola passou perto da meta de Cássio.
Daí em diante, o Corinthians criou suas melhores chances. Com 37, a bola espirrou na zaga paraguaia após passe e ficou com Boselli que, cara a cara com o goleiro, chutou na trave.
O time seguiu pressionando e, aos 44, Cantillo deu um passe perfeito e achou Everaldo dentro da grande área. De primeira, o atacante chutou em cima de Servio e não aproveitou a chance.

Pressão, pressão e… Nada
A tônica do segundo tempo foi a mesma. Corinthians com a bola e buscando espaços, mas raramente conseguia vencer os defensores paraguaios.
Tiago Nunes fez trocas necessárias, tirando Sidcley, que não fazia bom jogo, e a dupla de pontas: Everaldo e Janderson. Piton, Mádson e Vital foram os escolhidos para entar mudar a partida.
O Guaraní, muito pilhado, chegava junto em todas as divididas, passando do limite algumas vezes. Já os paulistas pareciam mais calmos do que o ritmo da partida, mas sempre buscando chances com a bola no pé. Cantillo, Janderson e Luan tentaram chutes, mas as melhores oportunidades eram sempre no ‘quase’, ao buscar Boselli na referência, mas normalmente sendo cortadas logo antes de chegar no argentino.
Com 39 do segundo tempo, veio a grande chance. Camacho achou Madson entrando na área pela direita, que bateu cruzado, buscando o meio das pernas do goleiro. Entretanto, a bola não entrou. Aos 44, Piton tentou cruzamento da esquerda, a bola desviou na defesa e encobriu o goleiro Servio, que se recuperou e fez ótima defesa.
Aos 49, o torcedor do Corinthians ficou com o coração na boca. Após escanteio ofensivo, os paraguaios dispararam em contra-ataque só não fizeram o segundo por causa de um passe curto na hora de decidir.

Do outro lado da chave…
Para chegar à fase de grupos, o vencedor desse duelo ainda precisa superar e equipe que se classificar entre Palestino-CHI e Cerro Largo-URU.
Na partida de ida, no Uruguai, os times empataram em 1 a 1. O jogo decisivo será também na próxima quarta, às 19h15.
Próximos jogos
Os dois times voltam a campo no final de semana antes do duelo decisivo pela Libertadores:
• Sábado, 08/02, 20h15, Guaraní-PAR x Olimpia (Campeonato Paraguaio)
• Domingo, 09/02, 16h, Corinthians x Inter de Limeira (Paulista)
Imagem: Getty Images
MSN

Banner Add

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial